Solidariedade da Sorte

Da Redação

Um detento do Centro de Progressão Penitenciária “Dr. Alberto Brocchieri” (CPP 1) em Bauru, no interior paulista entrou para o banco de dados de “barrigueiros” nas unidade prisionais do município e precisou passar por cirurgia para retirada de um minicelular do estômago.

Usado para se referir a presos que engolem objetos para tentar entrar em penitenciárias, a expressão “barrigueir” faz parte do jargão prisional.

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) informou, na quarta-feira (20), que mais um detento precisou realizar uma cirurgia após ter sido flagrado com o aparelho no estômago por meio de um escâner corporal. O caso aconteceu no último dia 28 de junho no CPP 1.

O objeto foi descoberto porque o preso não conseguiu expelir o celular de forma natural e precisou ser levado ao Hospital de Base (HB), onde foi operado na última semana. Já o aparelho apreendido foi levado à Polícia Civil para que fosse feito o registro do boletim de ocorrência.
Aumento em relação ao ano passado

Em um levantamento feito pela SAP, os sete meses deste ano já superaram o número de “barrigueiros” registrados no ano passado. Ao todo, em 2021, 83 presos foram flagrados com objetos no estômago tentando entrar nas unidades prisionais. Já neste ano, os casos já estão na casa dos 105.

Um dos fatores que pode ter contribuído é a famosa “saidinha”. Os detentos volta do período de liberdade temporária tentando entrar nos presídios com drogas e celulares.

Após a autuação, a direção da unidade prisional inicia um procedimento interno disciplinar, o qual quase sempre resulta na retorno do detento do regime semiaberto para o regime fechado.

Fonte: Istoé

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

PI 39456 MOYA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA