Solidariedade da Sorte


A Comissão Especial de Ética, Disciplina e Decoro Parlamentar da Câmara de Caém tem até 30 dias para finalizar os trabalhos de investigação (Foto: Notícia Limpa)


Aconteceu na manhã desta terça-feira (12), a primeira audiência de instrução da Comissão Especial de Ética, Disciplina e Decoro Parlamentar da Câmara de Caém para apurar as denúncias de agressão física contra o vereador Joelson Silva Santos, conhecido como Jó de Mô.

Iniciando os trabalhos de investigação, foi ouvida hoje Gislândia Costa, ex-esposa que acusa Jó de Mô (PSD) de ter invadido sua residência e ter praticado violência física na frente do filho de 7 anos do casal.

Conforme o presidente da Comissão, o vereador Gildo de Jesus (Lolinha – PSB), outras participações irão acontecer, principalmente do irmão da vítima que foi o primeiro a chegar no local onde, conforme consta no Boletim Policial, ocorreram as agressões, e dos policiais que estavam de serviço no dia do ocorrido.

Os trabalhos têm um prazo de quinze a trinta dias para serem finalizados. Após juntar todas as ‘peças’ será emitido um parecer que poderá sugerir ao plenário desde uma simples advertência a perda do mandato parlamentar.

Um grupo de mulheres fizeram um pequeno protesto de apoio na frente da Câmara Municipal durante a chegada de Gislândia. Com gritos de ordem, as manifestantes pediam punição para o vereador acusado pela agressão.

Comissão de Ética da Câmara de Caém ouve Gislândia Costa, ex-esposa que acusa o vereador Jó de Mô de tê-la agredida na frente do seu filho (Foto: Reprodução)



Fonte: Notícia Limpa

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

PI 39456 MOYA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA