Solidariedade da Sorte

AGNEWS / DIVULGAÇÃO

Um caso de racismo no velório da cantora Marília Mendonça no último sábado, 6/11, causou comoção na mídia. A situação aconteceu com o padastro da cantora, Deyvid Fabricio, que estava dando apoio à mãe da artista durante um dos momentos mais tristes de sua vida. A dona Ruth estava aos prantos sob o caixão da filha quando a foto foi feita por diversos jornalistas e registrada a imagem pelos cinegrafistas no ginásio de Goiânia.

Em uma matéria do site da revista Veja desta segunda-feira, 8/11, é lembrado do tratamento que foi dado a Deyvid Fabricio durante o velório de Marília Mendonça. Segundo o portal, não houve questionamento de pessoas na internet ao classificá-lo ao lado da mãe de Marília como “segurança que a acompanhava”.

A situação foi tratada pelo site como mais um caso de racismo. Deyvid, marido de Ruth, tinha uma boa relação com a enteada, que cantou na festa de casamento da mãe, que também virou notícia na época.

“Para o imaginário social, o único lugar possível de um homem negro numa situação dessas é de prestador de serviço”, destacou o pesquisador.

A Veja ouviu o professor de História e pesquisador de relações raciais, Jonathan Raymundo. Segundo o estudioso, esse caso representa o racismo enraizado do brasileiro.

Marília Mendonça morreu após um grave acidente de avião, que ceifou sua vida e de mais quatro passageiros que viajavam para compromissos de trabalho. Marília faria show na cidade de Caratinga, em Minas Gerais.

Fonte: IG

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

TEMPO PI - 32135

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA