Solidariedade da Sorte


Por: Reprodução/Twitter  Por: Redação BNews

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, voltou a atacar a classe artística nas redes sociais. Desta vez, o jornalista chamou a atriz Zezé Motta e o cantor Djavan de "pretos vergonhosos".

Camargo compartilhou a foto dos dois artistas vestindo a camiseta do movimento "Imagine a dor, adivinhe a cor". O presidente da entidade negou que exista angústia específica de negros no Brasil por causa da cor da pele e os chamou de vergonhosos.
Também pelo Twitter, em resposta, Zezé Motta lamentou ter sido chamada pela pessoa que ocupa o mais alto cargo na Fundação Palmares de "preta vergonhosa". "O paraíso meu povo, realmente não é aqui não", disse.
Em seguida, a atriz explicou a Sérgio Camargo que existe, sim, uma dor ancestral de todo o povo negro que não é "alienado". "O ato de um 'alienado' compactuar com o aviltamento de artistas que sempre lutaram pela preservação e o respeito à nossa história e às nossas referências nos leva a resistir ao fato da nossa Fundação Palmares estar sob a sua tutela", criticou.

Os dois artistas receberam apoio nas redes sociais. Uma das que se solidarizou com a atriz e o cantor foi a deputada estadual Olívia Santana (PCdoB). Pelo Instagram, ela publicou uma foto também vestindo a camiseta do movimento.

"Enquanto Sérgio Camargo se comporta como um abjeto capitão do mato, atacando pessoas negras - como ele, que também é negro -, para melhor servir ao governo fascista de Jair Bolsonaro, seguiremos firmes lutando para derrotá-los", escreveu a parlamentar baiana.

Fonte: BNews 

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

MOYA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA