Solidariedade da Sorte

Imagem reprodução


'Sinais! Fortes Sinais!' de que o Carnaval de 2022 irá acontecer. E a movimentação nos bastidores da folia segue a todo vapor, com vendas de abadás, propostas de tema para a festa, e reorganização dos festejos nos bairros.

Em entrevista ao Bahia Notícias, Washington Paganelli, o novo Coordenador Executivo do Carnaval, eleito em votação na última terça-feira (27), falou sobre a expectativa para a festa, que tem tudo para acontecer no período tradicional e, para ele, nas ruas.

"Os sinais mostram que tudo vem evoluindo muito bem e com muita segurança. Os sinais são que o Brasil hoje já vacinou mais de 100 milhões de pessoas, se nós olharmos, faltam 8 meses para o Carnaval. Isso leva a crer que nós teremos sim a festa, o Carnaval da volta e de muita expectativa", contou.

Há pouco mais de 5 dias no cargo de Coordenador Executivo da folia, o empresário, que é responsável pelo bloco As Muquiranas, revelou que já colocou a mão na massa e tem propostas para apresentar à Mesa Diretora, formada por Flávio Souza como presidente do Conselho Municipal do Carnaval - eleito por unanimidade - e Márcia Mamede como vice-presidente.

O coordenador apresentou ao Bahia Notícias uma de suas principais propostas para a festa em 2022: homenagear os profissionais de saúde. Assim como fez com a mudança de tema no bloco As Muquiranas, a ideia é que o próximo tema da folia celebre quem esteve na linha de frente do combate à Covid-19 durante o período da pandemia.

"É uma ideia minha. Vou entrar em contato com as outras pessoas para que o tema do Carnaval seja em homenagem aos profissionais de saúde. Vou propor essa ideia para homenagear essa classe que deu a vida para salvar outras".

Paganelli pontuou também que, durante a sua gestão, tem interesse de aproximar ainda mais o folião da festa, fazendo com que eles participem das decisões como por exemplo dar opinião na escolha das atrações do Carnaval de bairro.

"Quero fazer um Carnaval mais fortalecido nos bairros, ouvindo as pessoas para saber o que eles querem curtir para que eles aproveitem mais o espaço. Fazer um Carnaval plural. Não adianta colocar só quem a gente quer, porque o maior pedido de banda deles às vezes é alguém que a gente não conhece, mas que eles escutam".

No bate-papo com o site, o coordenador revelou não acreditar na ideia de que em 2022 haverá um Carnaval indoor. "A gente está apostando realmente no Carnaval na rua. Nós iremos trabalhar bastante nos carnavais de bairro, na avenida, em Cajazeiras, no Engenho Velho, Nordeste de Amaralina...".

O cenário é ainda mais animador para o trade quando se tem a volta parcial do público nos estádios de futebol no Rio de Janeiro, por exemplo, e a confirmação de festas de Réveillon.

"Vários eventos-teste estão sendo feitos em todo o Brasil. O toque de recolher vem sendo reduzido, o Réveillon está sendo anunciado com grandes festas... então isso nos leva a crer que teremos um Carnaval com segurança e todos os protocolos. As Muquiranas começaram a vender os abadás no ano passado. Não teve o Carnaval, mas não tivemos uma desistência, o povo acreditou que teria agora em 2022 e a prova está aí".

Festa com 100% de vacinados
A declaração dada pelo prefeito Bruno Reis (DEM), de que a capital baiana precisa estar com 100% da população vacinada com a primeira dose do imunizante contra a Covid-19 para realizar a festa, animou o trade, já que a cidade tem atualmente quase 1,4 milhão de pessoas vacinadas com a primeira dose - ou dose única.

O cálculo da prefeitura de Salvador indica que a população atual da cidade é de cerca de 3 milhões, sendo que quase 1 milhão está abaixo dos 18 anos. No entanto, com as pausas devido às dificuldades no repasse das doses para a capital e os outros municípios da Bahia, não é possível prever quando a população estará inteiramente vacinada.

Fonte: Bahia Notícias

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

POLICLINICA SERRINHA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA