Padre Alfredo será réu no Primeiro Júri Épico em Várzea Nova: Uma Jornada Histórica


O renomado padre austríaco Alfredo Bernardo Maria Haasler, carinhosamente conhecido como ‘Padre Alfredo’, está prestes a ser réu em um evento singular, o primeiro Júri Épico, agendado para o dia 26 de janeiro, às 18 horas, no auditório da Câmara Municipal de Vereadores de Várzea Nova.

Padre Alfredo desempenhou um papel marcante na vida da população de Jacobina, sendo reverenciado como o “Apóstolo do Sertão”. Sua contribuição foi notável na criação das Escolas Paroquiais, que desempenharam um papel vital na formação de jovens por mais de cinco décadas. A comunidade se recorda e celebra o que seria o 115º aniversário de Padre Alfredo, nascido em 5 de agosto, caso estivesse vivo hoje.

Falecido em 16 de junho de 1997, o “Missionário do Sertão” chegou ao Brasil em 1938 e dedicou cerca de 60 anos de sua vida a Jacobina. Preocupado com a saúde e educação dos menos favorecidos, ele fundou 45 escolas paroquiais e, montado em seu jumentinho, transportava medicamentos e alimentos para atender às necessidades dos enfermos e famintos.

O processo de beatificação do padre teve início em 2022, marcando uma fase diocesana em que a Igreja Católica investiga sua história e testemunhas de milagres. Um processo que se prevê longo e minucioso.


O Júri Histórico, idealizado por Givanilson Ercílio (Giva) e a equipe de professores da Escola Idália Rocha Azevedo, com o apoio da Secretaria Municipal de Educação e comércio local, propõe uma experiência única de interação entre o Direito e outras disciplinas como Sociologia, História, Filosofia e Antropologia.

Os organizadores destacam que o Júri Épico é um valioso instrumento didático, promovendo uma discussão interdisciplinar ilustrada por um período histórico remoto. Apesar da impossibilidade de julgar com precisão um personagem do passado do ponto de vista histórico, a dinâmica acadêmica do evento é potencialmente válida, proporcionando uma abordagem imaginária permeada por um contexto histórico real e um processo penal do tribunal do júri com todas as suas nuances.

O evento contará com a participação do juiz, membros do Ministério Público e Defensoria Pública, prometendo ser uma jornada única que une o passado e o presente em uma discussão acadêmica rica e envolvente.

Fonte: Blog Jacobina 24 Horas




Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA