Solidariedade da Sorte


(Reprodução / Getty Images)

Os professores de vários locais dos Estados Unidos vivem assustados diariamente com a possibilidade de um massacre acontecer. A educadora Mandi viu 19 crianças e duas colegas de trabalho morrerem na cidade de Uvalde, no Texas, após um tiroteio disparado por um aluno.

Com a sensação de pânico constantemente, a professora decidiu que precisava ter uma pistola 9mm na bolsa. Mandi se inscreveu em um curso que autoriza levar arma para a escola. Em dez anos, centenas de professores resolveram comprar armas para evitar possíveis ataques e terem a chance de revidarem em casos mais graves.

Atualmente, 29 estados permitem que pessoas que não sejam policiais ou agentes de segurança carreguem armas para dentro das escolas, de acordo com o levantamento da Conferência Nacional de Legislaturas Estaduais.

O curso para se obter o porte de arma, no entanto, está sendo observado pelos agentes, já que os policiais de Ohio precisam passar por mais de 700 horas de treinamento, enquanto a lei não exige mais de 24 horas de treinamento, além de oito horas de recertificação anual, de acordo com informações do New York Times.

“Se agentes de segurança não puderam impedir esses massacres, o que o faz pensar que um professor mal treinado ou outro funcionário da escola seria capaz?”, questiona o presidente da Ohio Education Association, Scott DiMauro.

Fonte: Correio

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

PI 39456 MOYA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA