Solidariedade da Sorte

Foto: Reprodução/Redes Sociais | Por Redação

Um policial civil de 50 anos, que exercia o cargo de chefe de investigação na Delegacia Especial de Proteção à Mulher (Deam), no Rio de Janeiro, está sendo acusado por injúria, ameaça, violência psicológica e lesão corporal contra sua ex-esposa.

O caso veio à tona após a vítima gravar conversas com o agente e, em seguida, encaminhar o material para a Corregedoria-Geral da Polícia Civil. Ele foi afastado do cargo.

Durante um dos diálogos, o homem diz que vai matar a ex e, depois, tirar a própria vida. Segundo informações do O Globo, os dois se conheceram na Deam, quando a advogada precisou ir até a unidade policial pegar a cópia de um inquérito, em 2021. O casal esteve junto por um ano.

Em uma parte da denúncia registrada na Corregedoria, relata que no início do relacionamento, o policial era "um doce e "muito presente", mas alguns episódios fizeram com que a advogada começasse a desconfiar do parceiro, como controle de roupas, amizades e redes sociais, além da proibição de frequentar academia com a presença de profissionais do sexo masculino.

Procurada pelo O Globo, a Polícia Civil do Rio de Janeiro afirmou que a corregedoria do órgão indiciou o policial ao Ministério Público por violência doméstica. Disse ainda que foi aberto um Processo Administrativo Disciplinar, que está em andamento. A advogada está com medida protetiva, e o policial tem que se manter afastado dela por pelo menos cem metros.

O advogado que representa o policial disse, também em entrevista ao portal, que o caso corre em segredo de Justiça e que “aguarda intimação da suposta denúncia para esclarecer os fatos alegados em juízo”.

Fonte: Varela Net

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

CAMARA DE JACOBINA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA