Solidariedade da Sorte


O Ministério Público do Paraná (MP-PR) informou à Justiça que não considera a investigação da morte do militante petista Marcelo Arruda, em Foz do Iguaçu, como encerrada. O promotor de Justiça Tiago Lisboa Mendonça, do MP-PR, solicitou o resultado da perícia no celular de Jorge José Guaranho, indiciado pela Polícia Civil pelo homicídio. As informações são da CNN.

A posição do MP é contrária ao entendimento da delegada Camila Cecconello, que deu por encerrado o inquérito que investigava o crime e descartou motivação política para o homicídio. Guaranho foi indiciado por homicídio duplamente qualificado (por motivo torpe e por causar perigo a outras pessoas).

Na manifestação, o promotor afirma que "aguarda-se, além da conclusão das atividades investigativas pela Delegacia de Homicídios de Foz do Iguaçu, com o consequente encarte do despacho de indiciamento formal do investigado e relatório conclusivo, a juntada dos laudos periciais eventualmente pendentes".

Antes da manifestação do MP, advogados da família de Marcelo Arruda já haviam afirmado que a delegada ignorou o requerimento em que pediam a apreensão do celular e do computador de Guaranho. "A impressão é que se tentou evitar o aprofundamento de uma investigação que pudesse levar ao crime de ódio", disse o advogado Daniel Godoy ao Estadão.
Fonte: Metro 1

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

CAMARA DE JACOBINA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA