Solidariedade da Sorte


O presidente estadual do PCdoB, Davidson Magalhães, afirmou que o diretório estadual da sigla iniciou o processo de desfiliação do vereador da cidade de Jacobina, Valnei dos Anjos, suspeito de agressão contra a diretora de comunicação da prefeitura de Jacobina, Ellen Mascarenhas.

Ao BNews, Davidson disse que o PCdoB não convive com quem agride mulheres e destacou que a legenda estadual seguiu orientação do diretório municipal, que afastou o vereador da legenda e proibiu o parlamentar de falar em nome do partido enquanto tramita o processo interno que prevê amplo direito de defesa.

Valnei dos Anjos foi filmado na noite do último domingo (5) pelo circuito interno do Arraiá de Santo Antônio, evento promovido pela gestão municipal, agredindo a servidora do município. Em nota pública divulgada em sua conta no Instagram, o vereador elencou cinco pontos sobre o assunto e disse que sempre foi norteado pelo respeito à mulher em toda sua caminhada pessoal e política.

"Sempre repudiei com veemência qualquer tipo de violência; Estou à disposição das autoridades competentes para prestar todo e qualquer esclarecimento", enumerou o vereador, que garante que vai comprovar inocência no caso.

"Nós votamos algumas providências. Primeiro, ouvindo o diretório municipal, vimos o video...No PCdoB nós não convivemos com pessoas que agridem mulheres. O PCdoB, inclusive, é dirigido nacionalmente por uma mulher. Tratamos desse problema da forma interna. Nós votamos na Câmara pelo afastamento dele. Foi uma discussão em comum acordo, foi um problema que ganhou uma dimensão nacional, então, nós adotamos a medida apropriada", disse Davidson.

"Acompanhamos a posição adotada pelo diretório municipal e o processo de desfiliação já foi iniciado. Tudo está sendo resolvido por lá mesmo. Só precisaria de ter uma intervenção nossa se não tivesse a determinação do diretório municipal, e nós concordamos com a posição deles", completou o presidente estadual do partido.

Em nota, o PCdoB-BA afirmou que não tolera nenhum tipo de violência contra as mulheres e reafirma o seu compromisso com uma sociedade livre da cultura patriarcal, que fomenta a masculinidade tóxica de subjugação das mulheres à dominação dos homens, ocasionando uma das mais graves epidemias mundiais, privando a vida e a dignidade de cidadã de direitos.

Diante da situação do vereador, o partido considerou como "condenável" e se solidarizou com a diretora de comunicação da prefeitura de Jacobina. "Bem como ressaltamos que o partido envidará mais esforços em ações de formação política feminista para todos e todas que se filiam ao PCdoB".

"Se filiar ao PCdoB é defender as ideias e o projeto de um Brasil soberano e democrático, isso perpassa pelo enfrentamento das desigualdades de gênero e todas outras formas de opressões do sistema vigente, pela garantia da vida das mulheres, sem violência. O PCdoB se organiza como um instrumento necessário na luta pela emancipação social das brasileiras e brasileiros, e, nesse momento de grandes ataques aos direitos humanos, torna-se ainda mais vigilante com seus princípios e valores. Não à misoginia, ao racismo, LGBTfobia, e a qualquer tipo de discriminação", finalizou o partido.
Por Eduardo Dias / BNews

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

CAMARA DE JACOBINA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA