Solidariedade da Sorte


O Comando Militar do Leste (CML) abriu um processo administrativo para apurar o que levou à morte de Ingrid Balbino de Sousa Coelho Vieira, na quarta-feira (22), após o teste de aptidão física para o cargo de Oficial Temporário do Exército, no Colégio Militar, na Zona Norte do Rio.

É o segundo caso parecido em poucos dias no Rio: na quinta, um candidato ao cargo de inspetor na Polícia Civil também morreu em um teste físico.

O teste de Ingrid estava agendado para às 8h e foi alterado para ser realizado às 14h30. Durante a execução de uma das fases do processo, Ingrid começou a se sentir mal. De acordo com a assessoria de imprensa do CML, "a candidata recebeu os primeiros socorros no local e foi conduzida à Unidade de Pronto Atendimento (UPA)"Durante a noite, o quadro de saúde de Ingrid se agravou e ela faleceu.

No Colégio Militar, o teste de aptidão física acontece após uma inspeção de saúde. Os candidatos, segundo o g1 apurou, precisam ser examinados e terem pareceres favoráveis de um médico particular e de um médico do Exército para realizarem o teste.

A jovem concorria a uma vaga para oficial temporário na Odontologia - Ortodontia.

A seguir, a nota da assessoria do CML:
"A Seção de Comunicação Social do Comando Militar do Leste (CML) informa que na tarde de quarta-feira, 22 de junho, a participante do processo seletivo para Oficial Temporário do Exército (OTT), Ingrid Balbino de Sousa Coelho Vieira, passou mal durante a execução de uma das fases do processo.A candidata recebeu os primeiros socorros no local e foi conduzida à Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Durante a noite, o quadro de saúde da candidata se agravou e ela veio a óbito.

Foi aberto um processo administrativo para apurar as circunstâncias do ocorrido.

Cabe ressaltar que o CML está prestando todo o apoio necessário a família".

Fonte: G1

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

PI 39456 MOYA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA