Solidariedade da Sorte


Reprodução/Redes sociais

Três policiais militares foram exonerados pela Secretaria de Estado de Governo na tarde desta quinta-feira (10/3), após denúncia de tentativa de suborno envolvendo Jailson dos Santos Salazar, dono da empresa JS Salazar, responsável pela gestão de pátios e reboques de veículos no Rio.

Os PMS major Djalma dos Santos Araújo e o soldado Jonatas Olímpio Norberto, ambos lotados na Operação Lei Seca, e o tenente Renan Bastos de Brito, da Operação Segurança Presente, cedidos à Secretaria de Estado de Governo, foram exonerados pela pasta após denúncia. Um inquérito foi instaurado pela corporação para investigar a conduta dos agentes.

Homens aparecem em sua casa após vistoria de pátio da prefeitura-Reprodução

De acordo com a denúncia realizada na quarta-feira (9/3) pelo vereador Gabriel Monteiro (PSD), o dono da empresa JS Salazar e os PMs foram à sua casa na noite de terça para oferecer propina em troca da paralisação de vistorias que vinha realizando.

Gabriel gravou o encontro e afirmou que a proposta de Jailson era de R$ 200 mil por mês. Após a divulgação do caso, a Prefeitura do Rio rescindiu o contrato com a empresa.

Fiscalização

Na última terça-feira (7/3), o vereador e sua equipe estiveram em um pátio da prefeitura localizado em São Cristóvão, na zona norte do Rio. No local, diversas irregularidades teriam sido encontradas por eles, como a falta de baterias e estepes nos carros.

Gabriel alega que, ainda no local, teria recebido ligações e mensagens de responsáveis pela empresa, com ameaças.

Durante a reunião em sua casa, o vereador estava acompanhado de seguranças e de lá foi com todos os envolvidos para a 16ª DP (Barra da Tijuca).

 

Fonte: Metrópoles

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

MOYA PI 37581

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA