Solidariedade da Sorte


(Foto: Bruno Wendel/CORREIO)

Agora já são cinco os ciganos assassinados na Bahia somente no início deste ano. Os crimes aconteceram em um espaço de 72 horas. O caso mais recente aconteceu na noite desta quarta-feira (12), na cidade de Santo Amaro, no Recôncavo Baiano. O comerciante Luciano Ramos de Souza foi morto a tiros quando ainda estava com parentes, em uma roda, participando de um jogo de dominó.

A morte de Luciano aconteceu no bairro do Sacramento. Os criminosos chegaram em um carro. “Ontem [quarta, dia 12], por volta das seis horas da tarde, ele estava brincando de dominó junto com parentes quando uns homens chegaram e um deles disse: ‘afasta, afasta aí, só quero ele’ e atirou no cara. Foram muitos tiros. Ninguém sabe o motivo”, contou um cigano que vive na região.

Ele disse que os bandidos foram audaciosos. “Na roda havia muito homem armado e mesmo assim eles agiram e fugiram. Os parentes ainda atiraram, mas não furaram o carro. Acho que era blindado”, relatou o cigano.

O comerciante foi socorrido pelos próprios parentes e levado para o hospital municipal da cidade, mas não resistiu. Enquanto os médicos tentavam salvá-lo, muitas pessoas se mobilizaram em frente à unidade médica, a maioria era cigana. Não hão informações sobre o sepultamento da vítima.

Luciano trabalhava comprando e vendendo carros. Ele era filho único. “Era um cara que não tinha inimigos, gente boa, trabalhador. A família dele está um desespero só. O pai dele, um velhinho, está arrasado. O filho era a vida dele. Agora é pedir muito força a Deus pra eles aguentarem essa porrada, que é muito grande”, disse o cigano ouvido pela reportagem.

De acordo com a Polícia Civil, o caso é investigado pela 1ª Delegacia Territorial (DT) de Santo Amaro. “Conforme as informações iniciais, os autores estavam em um veículo de cor cinza. A autoria e motivação ainda são indefinidas, bem como a relação com os crimes ocorridos nos municípios de Dias d’ Ávila e Camaçari”, diz nota da PC enviada à reportagem.

Mais mortes
O comerciante Orlando Alves, 59, e a mulher dele, Luciene Alves de Oliveira, 56, foram assassinados com vários tiros por volta das 19h30 de terça-feira (11) na cidade de Dias d’Ávila, Região Metropolitana de Salvador (RMS). O crime foi cometido por um homem que chegou à casa das vítimas em uma moto.

Três ciganos foram baleados na porta de casa - dois deles morrem em Camaçari
(Foto: Bruno Wendel/CORREIO)

O crime em Dias d'Ávila aconteceu na rua dos Jardins, no bairro de Petrópolis, onde Orlando e Luciene moravam há mais de 20 anos. O bandido chamou Orlando pelo nome. Quando abriu a porta, o comerciante, que trabalhava comprando e vendendo carros e terrenos, foi baleado diversas vezes. A mulher dele, que estava perto, também foi atingida. Segundo alguns ciganos vizinhos das vítimas, na hora, o neto de Orlando, um rapaz de 14 anos, correu para o banheiro, onde permaneceu escondido, conseguindo escapar da mira do atirador.

Já em Camaçari, também na região metropolitana, dois parentes de Orlando foram mortos nas primeiras horas do dia na quarta-feira (12). Era por volta das 07h30, quando Alcides e Nilson Alves, de 76 e 44 anos, pai e filho, foram baleados por criminosos que chegaram em um carro na Rua Cravo, na localidade de Parque Real Serra Verde. Um terceiro cigano, Joel Alves, 45, também foi baleado e socorrido para o Hospital Geral de Camaçari (HGC). Não há informações sobre o estado de saúde dele.

Em nota, a Polícia Civil informou que apura se as mortes estão relacionadas por conta do parentesco entre as vítimas.

No ano passado, oito ciganos de uma mesma família foram mortos em 15 dias. Tudo começou quando o tenente Luciano Libarino Neves e o soldado Robson Brito foram assassinados em Vitória da Conquista no dia 13 de julho.

Fonte: Correio

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

TEMPO PI - 32135

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA