Solidariedade da Sorte


Fotos: Ascom DPU.

Nesta quarta-feira (01.12), o jacobinense Amauri Teixeira, ex-deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores, foi homenageado com a Ordem do Mérito da Defensoria Pública da União (DPU), em solenidade realizada em Brasília.

Além da Amauri Teixeira, também foram homenageados com a medalha de Grão-Colar os ex-defensores públicos-gerais federais Antônio Jurandy Rosa, Carlos Eduardo Paz, Eduardo Flores Vieira, Gabriel Faria Oliveira, Haman Tabosa de Moraes e Córdova e José Rômulo Sales; o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Ayres Britto; os ex-senadores Antônio Carlos Valadares, Carlos Mauro Cabral Benevides, Romero Jucá Filho, Vanessa Grazziotin; o ex-deputado Valtenir Luiz Pereira. A ex-defensora federal Luciene Strada de Oliveira recebeu as comendas de Grã-Cruz e Defensorial.

A Ordem do Mérito da DPU destina-se a agraciar pessoas ou entidades que tenham contribuído de forma excepcional e destacada para o aprimoramento e a consolidação da Defensoria, além de amparar a assistência jurídica às pessoas vulneráveis. A condecoração é constituída de quatro graus: Grão-Colar, Grã-Cruz, Comendador e Defensorial, conferidos de acordo com os cargos e as funções máximas ocupadas por agraciados e agraciadas.

Fotos: Ascom DPU.

“Nessa homenagem prestada, e a partir do vosso exemplo, reforça-se a nossa fé na vida e nas instituições democráticas. Acima de tudo, exaltamos os seus exemplos de dedicação profissional e respeito aos valores republicanos. Vossas Excelências foram e são essenciais para a construção de uma corajosa cultura jurídica”, afirmou o defensor público-geral federal, Daniel Macedo, na abertura da cerimônia.

Durante a solenidade, também foi agraciado com as medalhas Grão-Colar e Defensorial Walter Fernando França, pentaneto do advogado autodidata Luiz Gama (1830-1882). Ex-escravo, Luiz Gama é considerado precursor do abolicionismo e importante líder da causa no Brasil. Também se destacou como advogado, jornalista e poeta.

“A vida e obra de Luiz Gama nos permitem compreender os mecanismos de subordinação impostas às pessoas negras pelos grupos hegemônicos no Brasil imperial do século XIX e nos trazem à memória um tema que insiste em permanecer, assim como feridas que resistem a cicatrizar, mas também nos inspiram e nos orientam em relação às virtudes que, como defensores que somos, devemos manter nos processos de luta por igual dignidade”, destacou o diretor da Escola Nacional da DPU (Enadpu), Cesar de Oliveira Gomes.

Fotos: Ascom DPU.

“Fiquei muito feliz ao saber que hoje a @dpuoficial homenageou @teixeiraamaurisantos . Fiquei mais feliz ainda ao saber que a homenagem foi entregue no dia do aniversário dele.
Amauri foi, sem dúvidas, um dos maiores responsáveis pela aprovação da EC 80, que reconheceu a iniciativa de lei da Defensoria Pública e determinou que todos os Estados estruturassem a instituição em todas as comarcas no prazo de 8 anos. Em todo o trabalho que faço na @defensoriabahia tento honrar o trabalho dele e tantos outros.
Se alguém que nunca foi defensor é capaz de entender a importância de uma instituição que defende os pobres apenas pelo seu senso humanitário, imagine o grau de compromisso que um defensor deve ter.
Parabéns e obrigado, Amauri. Sua coragem e sua integridade sempre nos inspiram!”, escreveu em sua rede social o defensor público geral do estado da Bahia, Rafson Ximenes.

Fonte:  Ascom DPU.

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

TEMPO PI - 32135

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA