Solidariedade da Sorte


Por: Arquivo Pessoal  Por: Oreo, o Cãolunista

Oi, meus fãs! Estou de volta e vou falar hoje sobre câncer de próstata em cachorros, um assunto de extrema relevância e que poucos conhecem. Se você pensou que apenas os humanos são vítimas desse tipo de doença, pensou errado!! Nós, cachorros, também sofremos desse mal, que é mais comum em animais não castrados (ME CASTREM LOGO, HUMANOOOOOOS!!).

Todos os anos, o Conselho Federal de Medicina Veternária faz campanha no Novembro Azul. E uma coisa intrigante: nas espécies de pequeno porte, nós, cães, somos os que mais sofremos com essa doença maldita.

A médica-veterinária Fabiana Ferreira de Souza, pesquisadora nível III do Departamento de Cirurgia Veterinária e Reprodução Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade Estadual Paulista (FMVZ-Unesp), de Botucatu (SP), explicou que “cães idosos, de raças de maior porte, são mais propensos às doenças da próstata”.

Sintomas
A médica-veterinária e doutora em reprodução animal Maricy Apparício Ferreira afirmou que os sinais clínicos comuns para doenças da próstata estão relacionados a alterações do trato urinário. “Já os sinais do sistema digestório incluem tenesmo com fezes finas, também conhecidas como “fezes em formato de fita” (devido à compressão do cólon pela próstata) e constipação”, acrescentou.

É importante mencionar, humanos, que 80% dos cães não castrados desenvolvem a doença, que tem como principais sintomas:

  • Aumento da próstata;

  • Constipação devido ao aumento da próstata;

  • Esforço para defecar também por causa do aumento da próstata;

  • Fezes achatadas - como a próstata fica inchada o espaço para as fezes sair fica restrito;

  • Caminhar diferente – por causa da dor e desconforto o cãozinho passa a caminhar diferente;

  • Febre, sangue na urina, vômitos, fezes mole, dor ao urinar e defecar.
Tratamento
O tratamento mais recomendado é a orquiectomia (castração), com o intuito de reduzir o tamanho da glândula e, consequentemente, as manifestações clínicas. As especialistas ressaltaram que, em casos de prostatite, recomenda-se o uso de antibióticos por período prolongado, enquanto nos de abscesso e cistos prostáticos, a drenagem das lesões cavitárias deve ser acompanhada de antibioticoterapia e castração.

A médica-veterinária Fabiana Ferreira de Souza disse, no entanto, que, tendo em vista a natureza agressiva do câncer prostático, normalmente os sinais clínicos são observados quando já há metástase e a cirurgia não é indicada. Mas, quimioterapia ou radioterapia podem ser aplicadas, sendo necessário alertar o tutor que o prognóstico é ruim e não há regressão do câncer”.

Como prevenir?
Assim como nos seres humanos, a principal forma de prevenção é o exame da próstata. Tutores, aqui um papo sério: tente manter a regularidade dos exames dos seus pets. É importante o acompanhamento periódico do veterinário!!

Os especialistas recomendam que cães com idade igual ou superior a 4 anos passem por avaliação clínica minuciosa, que deve contemplar um exame da glândula prostática. Outra indicação é a realização de uma ultrassom, que pode auxiliar no diagnóstico, além de permitir avaliar características da próstata, possibilitando identificar alterações muitas vezes não detectadas pela palpação.

Por hoje é só, meus fãs, porque a minha vida tem sido uma correria!! Eu volto na semana que vem com mais dicas sobre o mundo pet!! Fiquem ligados! Fui!

Fonte: BNews

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

MOYA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA