Solidariedade da Sorte

Foto reprodução

A ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Damares Alves, defendeu e minimizou o veto de Jair Bolsonaro (sem partido) à distribuição gratuita de absorventes para a mulheres em situação de pobreza. A ministra chegou a questionar a prioridade da medida. "Hoje a gente tem que decidir, a prioridade é a vacina ou é o absorvente? As mulheres pobres sempre menstruaram nesse Brasil e a gente não viu nenhum governo se preocupar com isso. E agora o Bolsonaro é o carrasco, porque ele não vai distribuir esse ano", comentou Damares durante um evento em Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná, nesta sexta-feira (8).

Bolsonaro sancionou, na quinta-feira (7), o projeto de lei que institui o Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual, mas vetou a principal medida: distribuição do produto de higiene a mulheres de baixa renda e em situação de vulnerabilidade. O trecho vetado pelo presidente previa a distribuição de itens básicos de higiene para estudantes de baixa renda de escolas públicas e mulheres em situação de rua ou de vulnerabilidade extrema.

A decisão trouxe novamente ao debate o conceito de "pobreza menstrual" e a dificuldade de promover políticas públicas capazes de acolher esses públicos.

Um grupo de 65 entidades da sociedade civil enviou uma carta na quinta-feira (7) a deputados e senadores para pedir a derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a distribuição gratuita de absorventes
Fonte: Bahia Notícias

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

estado solidario

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA