Solidariedade da Sorte


       Foto: Felipe Martins

Teve início na manhã deste domingo (1) a primeira das quatro etapas do VIII concurso para defensoras e defensores públicos da Bahia. Ao todo, 6.608 candidatas e candidatos compareceram aos sete locais de prova do certame em Salvador, o que representa um índice de 75,04% de presença, com 2.198 faltosos, contabilizando um total de 24,96% de ausentes na avaliação.

O concurso pretende suprir um total de 18 vagas iniciais, além da criação de cadastro reserva. Destas vagas, 12 estão distribuídas para ampla concorrência, cinco reservadas aos candidatos negros e uma vaga para pessoas com deficiência.

Uma das novidades do concurso são as vagas previstas para as pessoas de origem indígena, que terá a primeira vaga oferecida quando o total de vagas, somando as iniciais e as que surgirem durante o prazo de validade, chegar a 26.

A aplicação da prova foi acompanhada pela comissão responsável pelo concurso, a qual é presidida pelo defensor público geral da Instituição, Rafson Ximenes. De acordo com Rafson, a construção do edital da prova foi feita com a intenção de mostrar aos candidatos e candidatas o desafio que é ser uma defensora pública ou um defensor público.

“A primeira etapa é só o início de um processo muito maior, que é a carreira defensorial. Sei que agora algumas pessoas podem estar celebrando o resultado, outras podem estar tristes, mas a coisa mais importante é que, tanto quem for como quem não for aprovado, leve esse concurso e suas referências bibliográficas como um ensinamento. Se cada candidato ou candidata, independente do resultado, conseguir levar esse aprendizado da sensibilidade necessária para se trabalhar na Defensoria, já vamos considerar o concurso bastante vitorioso”, disse o gestor.

Além do DPG Rafson Ximenes, também compõem a comissão do VIII concurso da DPE/BA a subdefensora pública geral, Firmiane Venâncio; o diretor da Escola Superior da Defensoria (Esdep), Clériston Cavalcante;as defensoras Flavia Apolônio, Ananda Benevides e Larissa Guanaes; o defensor João Tibau; além do representante da OAB/BA, Luiz Gabriel Batista.

De acordo com o edital, a publicação do gabarito da prova objetiva seletiva está prevista para esta terça-feira (3), e pode ser acompanhada no site da Fundação Carlos Chagas (FCC), responsável pelo certame.

Além da prova objetiva seletiva realizada neste domingo, 1º de agosto, também estão programadas as seguintes etapas: provas discursivas de caráter específico, que acontecerão nos dias 2 e 3 de outubro de 2021; prazo para envio das comprovações para a Avaliação de Títulos, de 6 a 10 de janeiro de 2022; e ainda a prova oral, entre os dias 15 a 17 de janeiro de 2022.

A previsão é que o resultado final seja publicado no dia 17 de março de 2022. A validade do concurso é de dois anos, a partir da homologação do resultado final e pode ser prorrogado, a critério da DPE/BA, por igual período.

Fonte: Bahia. Ba

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

POLICLINICA SERRINHA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA