Solidariedade da Sorte


                      Por: Reprodução/ RecordTV Itapoan Por: Redação BNews

Mães de crianças autistas estão desesperadas ao verem seus filhos agitados e convulsionando devido à falta de medicamentos e de sessões de terapia que deveriam ser disponibilizadas pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

O grupo, formado por mais de 140 mulheres, utiliza as redes sociais para tentar conseguir doações. Muitas chegam a passar necessidade para comprar os remédios, que podem custar quase R$ 700 cada caixa.

Uma das mães contou ao Balanço Geral nesta sexta-feira (13) que sua filhinha precisa com urgência do medicamento, pois tem crises convulsivas e, apenas em um dia, teve 23 convulsões. Sem os mais de R$ 1.300 para adquirir as duas caixas do remédio que a menina utiliza, a garotinha corre o risco de voltar para a UTI e até mesmo morrer.

Além de controlar as convulsões, o medicamento deixa a menina mais tranquila, pois, sem ele, tem ficado agressiva e quebrado tudo em casa. A mãe nem contabiliza os gastos com as dezenas de fraldas utilizadas por semana; os itens não são dados pela prefeitura de Salvador.

Outra mulher disse ao programa que está há dois anos na fila de espera para que seu filho consiga passar por sessões de terapia ocupacional. Ela citou que o menino precisa de ajuda especializada para reduzir a agitação, os episódios constantes de choro e melhorar a atividade sensorial.

Desesperada, uma das mães que participaram do programa relatou que está desde 2020 tentado conseguir o Benefício de Prestação Continuada para seu filho autista, mas que o INSS age de forma negligente e tem dificultado o acesso ao programa de ajuda mensal. Segundo a mulher, a perícia que estava marcada para quinta-feira (12) não constava na agência como agendada, entre outros problemas.

Fonte: BNews

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

POLICLINICA SERRINHA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA