Solidariedade da Sorte

Foto: Philip Fong | AFP

Assim como nos Jogos Olímpicos, a Bahia segue fazendo bonito também nas Paralimpíadas de Tóquio. No início da madrugada desta terça-feira, 31, no estádio Olímpico, Raissa Machado conquistou a segunda medalha do estado na edição atual da disputa, com a prata na modalidade do lançamento de dardo feminino classe T56.

Natural do município de Ibipeba, na região de Irecê, Raissa Machado tem 25 anos e conseguiu seus primeiros resultados de expressão em 2015, quando tinha apenas 19 anos. Na ocasião, ela conseguiu a medalha de bronze nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto, além do 2º lugar no Campeonato Mundial, em Doha. O melhor resultado veio no Parapan de 2019, quando Raissa conquistou o ouro.

O primeiro baiano a subir ao pódio em terras nipônicas foi Renê Pereira. O médico natural de Itapetinga faturou o bronze no remo da classe single skiff masculino PR1. A conquista foi a primeira do país em provas individuais da modalidade. Nos Jogos de Pequim-2008, a dupla Elton Santana (BA) e Josiane Lima (PA) ficaram com o bronze pela categoria double skiff misto PR2.

Segundo o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), a delegação canarinho é composta por 253 atletas que estão representando as cores verde e amarela em 20 das 22 modalidades de Tóquio. Dentro do total de competidores nacionais, a Bahia conta com nove representantes em quatro esportes.

Além dos já medalhistas Renê Pereira e Raissa Machado, o estado ainda possui Gledson Barros, Jefinho e Cássio Ramos, que disputam o futebol de 5; Samira Brito, Edneusa Santos e Taschita Brita, no atletismo; além de Evânio Rodrigues, no levantamento de peso.

Atualmente, o Brasil ocupa a 6ª posição no quadro de medalhas nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Com 42 medalhas conquistadas até o momento, o país conquistou 14 honrarias douradas, 11 pratas e 17 bronzes. A frente na disputa, estão somente China, Grã-Bretanha, Atletas da Rússia, Estados Unidos e Ucrânia.

Na segunda-feira, 30, com a conquista do fundista Yeltsin Jacques, que ganhou o título dos 1500m T11, no atletismo, o Brasil alcançou o feito de 100 medalhas de ouro conquistadas em Jogos Paralímpicos. O país se tornou o 23º na história da disputa a atingir a respectiva marca.
Fonte: A Tarde

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

GOV EDUCA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA