Solidariedade da Sorte


                           Por: Reprodução/Arquivo pessoal Por: Redação BNews

Mesmo em meio ao preconceito, o trisal de Brasileia, interior do Acre, tem ganhado apoio de muita gente, inclusive de pessoas que levam o mesmo estilo de vida, também conhecido como "poliamor". Alda e Erisson Nery são sargentos da Polícia Militar e já eram casados quando conheceram a administradora Darlene Oliveira.

"A princípio, temos mais apoio. Claro que existe o preconceito, o ódio. Mas a gente abstrai", disse Erisson. De acordo com reportagem do G1, juntos, os três assumiram a relação há quase um ano. Há cerca de seis meses, eles criaram um perfil em uma rede social para divulgar como é a vida que escolheram.

"Inclusive, a gente não apaga da página os comentários contrários, pejorativos, maldições e condenações ao inferno. Alguns respondemos, outros não. Aumentou muito a questão dos seguidores e audiência da página. Estamos com mais de 15 milhões de impressões, apesar de ter só 33 mil seguidores", completou ele.

Segundo a reportagem, a história do trisal começou em 2000, com o casamento dos militares Alda e Erisson. Eles são pais de dois filhos, um de 17 e outro de 13 anos. Darlene se juntou a eles mais recentemente, em 2020. Segundo o trisal, a administradora é um elo importante da relação, que é mantida na base do respeito, do amor e da lealdade.

O trisal está morando junto há cerca de seis meses. "Muita gente, inclusive, veio se abrir com a gente falando que vive a mesma situação, só que tem medo desse preconceito que a gente está passando, tem medo do abandono da família, do repúdio. A gente ouve diariamente muitos depoimentos, principalmente de mulheres, que são a maioria dos nossos seguidores", conta Alda.

Erisson conta que ele e Alda seguem "o profissionalismo acima de tudo" na corporação. Segundo eles, até o momento não houve qualquer tipo de manifestação.

Ao G1, Alda conta que o relacionamento é algo leve entre eles e com os filhos. Muitos alimentam "preocupações" sobre os filhos, mas ela afirma que eles foram criados para respeitar as pessoas. "As pessoas estão criando filhos preconceituosos, intolerantes que não respeitam a decisão e a sexualidade dos outros, o amor dos outros. Criei meus filhos para respeitar as pessoas e amá-las, respeitar suas escolhas e levar em consideração o caráter das pessoas."

Fonte: BNews

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA