Solidariedade da Sorte

Reprodução


Depois de violar a tornozeleira 36 vezes e ficar até cinco horas sem dar qualquer sinal à polícia, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou novamente a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ). O pedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República e acatado pelo ministro Alexandre de Moraes.

Moraes chegou a estabelecer a fiança de R$ 100 mil, que não foi paga pelo deputado.

"Em face do reiterado descumprimento dessas medidas, restabeleço a detenção de Daniel Lúcio da Silveira", escreveu o ministro em sua decisão.

Daniel, que estava em prisão domiciliar, foi detido e encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) onde foi submetido a exames. Ele ficará preso por enquanto no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Em nota, a defesa do deputado famoso por quebrar a placa em homenagem à vereadora assassinada Marielle Franco (PSOL), reiterou que ele é um "preso político" e deve ser tratado desta maneira.

"Daniel é um preso político. Seu caso já passou da hora de ser tratado nos organismos internacionais de defesa aos direitos humanos. Ele é um preso político e assim deve ser tratado", diz a nota.

O parlamentar foi preso em fevereiro deste ano após publicar um vídeo em que fazia apologia ao AI-5, instrumento da Ditadura Militar, e fez ataques diretos ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Fonte: A Tarde

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA