Solidariedade da Sorte


     Por: Divulgação Por: Henrique Brinco

O cantor Adelmário Coelho lamentou o cancelamento do São João na Bahia pelo segundo ano consecutivo, em entrevista ao programa "BNews Agora", da rádio Piatã FM, na noite desta sexta-feira (11). Ele fez um apelo para que as autoridades socorram a classe artística, fortemente impactada pelas medidas de restrição da Covid-19.
"A situação tende a se agravar a cada dia. Se um ano já causa um impacto muito grande nas pessoas, na rentabilidade, na vida normal e na cadeia produtiva, imagina você ir para um segundo ano? Saudade muito grande e aperto no coração. É um momento doloroso", declarou.

Segundo ele, os custos de shows presenciais são infinitamente menores que produzir lives. Ele avalia que está difícil manter a equipe. "Temos aí uma equipe com mais de 45 pessoas. É insustentável para qualquer artista. Mas nós temos um bom entendimento de parceria", revela.

Ele cobra ações efetivas do poder público. "Estava participando de uma reunião para Câmara dos Deputados e disse que não é momento de estar escrevendo projeto, escrevendo nada... É um momento de ação. As pessoas estão passando fome".

Adelmário diz que também não foi procurado por entes públicos para receber apoio. "No meu caso, zero. Estou sobrevivendo do que construí ao longo da minha história. [...] "Já me desfiz de patrimônio e vou continuar assim até quando Deus me permitir voltar a trabalhar".

O forrozeiro, contudo, defende que a ciência seja o guia para a reabertura dos eventos. "Não tenho autoridade [para avaliar a reabertura]. Acho que o juiz dessa partida é a ciência".

Ele evita tecer comentários políticos, mas critica a condução da pandemia pelas autoridades. "O Brasil está na contramão da ciência. Agora é a continuidade desse processo. Milhares de brasileiros estariam salvos se tivéssemos dado atenção à ciência e comprado vacinas".

Fonte: BNews

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

POLICLINICA SERRINHA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA