Solidariedade da Sorte


                                                  Foto: reprodução/Youtube

O apresentador André Marinho e o comentarista político Tomé Abduch trocaram socos durante uma confusão em participação no programa Pânico, na rádio Jovem Pan, nesta terça-feira (11). Cerca de 1h49 do início da atração Abduch, convidado, pediu um direito de resposta em relação a uma participação recente no programa.

“No final do último programa, eu não tive a oportunidade de falar algumas coisas. O Marinho fez um comentário que eu gostaria de ter a oportunidade de dizer [meu lado]. Não é treta. Vou falar do Tomé, não do Marinho. Ele falou: ‘Tomé, fala da casa do [João] Doria’”, iniciou.

Em seguida, o apresentador insistiu no assunto e o comentarista político chegou a mostrar um suposto contrato de imóvel no celular. “Eu pago aluguel, a casa tá alugada, rapaz”, apontou.

Abduch continuou e criticou a família do humorista. Ele é filho do empresário e primeiro suplente do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Paulo Marinho. Em 2018, ele apoiou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mas rompeu com o Governo Federal.

“Cresce e tira a fralda. Você quer me atacar na vida pessoal? Você tem telhado de vidro e eu não tenho. Eu tenho um pai íntegro, que trabalhou a vida inteira. Você tem um pai que é envolvido com Renan Calheiros, com Zé Dirceu, com Doria, você tem uma pessoa que traiu o presidente Bolsonaro porque não recebeu a boquinha que queria”, atacou.

A confusão esquentou, e após troca de insultos os dois saíram no soco. A produção do programa acabou inserindo vinhetas do Programa do Ratinho, e Rogério Morgado começou a “narrar” a briga, imitando o apresentador. Os participantes do programa tiveram que separar a briga e, em seguida, Emílio Surita chamou o intervalo.

Na volta do programa, o apresentador do Pânico pediu desculpas pela confusão. “Você sabe que a democracia é ruidosa e, às vezes, a gente perde o controle da situação. Mas está tudo bem. Posso garantir a vocês que está tudo certo, cada um está do seu lado. Depois, evidentemente, vamos conversar com todo mundo fora do ar, fora do calor da discussão”, começou Surita.

“Eu fico triste de uma discussão que a gente quer levar bacana ir para o lado pessoal. Não era o nosso objetivo, mas você sabe como funciona, principalmente nesse momento agora que a gente está vivendo quente, de política”, completou.

Fonte: Bahia. Ba 

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

GOVERNO COVID

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA