Solidariedade da Sorte


                                                                                                                (Foto: Nara Gentil/CORREIO)

O motorista de ônibus da Integra Jeciel Almeida dos Santos, de 40 anos, foi morto nesta quarta-feira (3) por volta de 12h, na Rua José Tibério, na Boa Vista de São Caetano. 

Segundo a perícia que estava no local, mais de 20 tiros atingiram o motorista, que saía de casa para trabalhar quando o crime aconteceu a poucos metros de onde ele morava. Segundo parentes, ele era funcionário da empresa há pouco mais de um ano, mas trabalhou a vida toda como motorista. O emprego anterior teria sido no Esporte Clube Bahia.

Jeciel tinha nove irmãos, uma companheira e uma filha de cinco anos. Segundo os irmãos, o crime foi premeditado, mas não há conhecimento por parte dos familiares de que ele tivesse envolvimento com atos criminosos. "Ele não tinha briga com ninguém, era caseiro, um cara família", conta o irmão Ageu.

De acordo com uma das irmãs da vítima, Alice, a mãe de Jeciel ouviu os tiros e correu em direção ao corpo. Antes do filho sair para trabalhar, ela havia se encontrado com ele e se despedido. Ao ver o filho morto, a mãe passou mal e foi levada para casa. A esposa de Jeciel também foi ao local do crime e ficou bastante abalada com a cena.

Alice lamentou a morte precoce do irmão. "Um amor de pessoa. Um bom filho, um bom pai. É o orgulho da gente. Nós somos muito unidos e ele é sempre disposto a ajudar. Mas é um pouco ingênuo também para algumas coisas. Talvez ele não tenha enxergado a maldade alheia. Mas ele não é de confusão, é caseiro. Eu falo com certeza que isso aqui foi mandado e Deus vai mostrar quem fez isso", diz.

     Segundo a família, o motorista, preocupado com a covid-19, saía de casa sempre com     máscara e um frasco de álcool em gel. (Foto; Nara Gentil/CORREIO)

Ela falou ainda da relação confusa que Jeciel tinha com a companheira. "A gente era contra. Brigavam toda hora, separavam e voltaram há pouco. Não sei se aconteceu outra relação nesse período. Mas ele não merecia morrer dessa forma. Ninguém merece", relata Alice.

A casa que fica em frente ao local do crime possui duas câmeras de segurança voltadas para a rua. As imagens devem ser solicitadas pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para ajudar na investigação.

Fonte: Correio

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

GOVERNO COVID

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA