SOLIDARIEDADE DA SORTE

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA


Foto: Gazeta Press

O Atlético-MG que massacrou o Flamengo por 4 a 0 no domingo (8) teve só 30% de posse de bola. Mas foi absurdamente certeiro no ataque (de 9 arremates, 4 foram no alvo e acabaram em tentos), com estocadas em três dos quatro gols que deixaram a defesa rubro-negra atônita. O setor inteiro, incluindo o meio-campo, e não só este ou aquele jogador.

Nos dois primeiros, um primor de tática e execução dos comandados de Jorge Sampaoli diante da postura rival. O time de Domènec Torrent manteve-se com as linhas altas após seu ataque aos 2 minutos terminar com chute de Éverton Ribeiro para fora.

Foi fatal! Na saída, Guga, mesmo pressionado, fez lançamento perfeito para Savarino nas costas de Filipe Luís. O venezuelano ganhou do lateral e cruzou na medida para Sasha, em cima de Gustavo Henrique, tocar para fazer 1 a 0 aos 3 minutos.

Aos 7, nova estocada. De novo bola em Savarino, de novo em cima de Filipe Luís. O venezuelano cortou o lateral e, desta vez, também Gerson. Com a outra perna, a esquerda, inverteu nos pés de Keno, que, frio, tirou de Hugo Souza e fez 2 a 0.

O Flamengo reagiu e até o fim do primeiro tempo criou quatro chances de gol contra só uma do adversário (chute de Alan Franco), mas era preciso acertar o alvo. Errou em três (uma com Thiago Maia e duas com Natan), e a finalização que saiu certa, de Willian Arão, foi fraquinha nas mãos de Éverson.

Muito vai se falar da defesa rubro-negra, com razão, mas o setor ofensivo também precisa matar. Principalmente em jogos contra os rivais da parte de cima da tabela, o que não tem feito - na casa atleticana, foram 13 finalizações, só 5 na direção do gol.

Na volta do intervalo no Mineirão, Pedro cabeceou logo a 1 minuto para milagre de Éverson, que no rebote viu Bruno Henrique arrebentar o travessão. Tinha que ter feito.

Nova estocada do Atlético-MG aos 2, com meio-campo e defesa do Flamengo separados por um abismo. Gustavo Henrique vacilou, e Keno só não ampliou porque Hugou Souza fez excelente defesa. A bola era do time de Dome. Foram 70% de posse no total. Mas foi a equipe de Sampaoli que ampliou, desta vez sem velocidade ou qualquer estocada.

A defesa carioca estava postada no escanteio e tirou parcialmente, mas a bola acabou do outro lado com Arana, que limpou Thiago Maia sem qualquer dificuldade e cruzou. Gustavo Henrique é quem aparece no lance, mas era Natan quem deveria ter chegado em Sasha. Sequer o viu. 3 a 0 aos 13.

Savarino. Estocada. Você já leu isto aqui. Pois aconteceu de novo. Natan tinha a bola dominada, enrolou-se e deu no pé de Bueno, que deu de primeira ao venezuelano. Ele ajeitou e lançou de novo na medida, agora rasteiramente e para o argentino Zaracho bater e fechar o atropelo.

Gustavo Henrique é quem aparece de novo na imagem correndo contra o atacante, mas a culpa não foi dele. Ou só dele.

O Flamengo de Dome não tem, pelo menos até agora, qualquer equilíbrio. Sua defesa sofre gols demais (é incrivelmente a segunda pior do Brasileiro), e o ataque, mesmo sendo o segundo melhor da competição (33 gols contra 35 do Atlético-MG e 32 do Internacional) tem deixado a desejar nos jogos grandes.

Fonte: ESPN

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

GOVERNO DA BAHIA

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA