SOLIDARIEDADE DA SORTE

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA
O Flamengo teve rejeitado o pedido de suspensão do pagamento do auxílio financeiro às famílias das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu. A decisão foi da juíza Bianca Ferreira do Amaral Machado Nigri, na última sexta-feira (21), que manteve o benefício no valor de R$ 10 mil mensais.

"Rejeitam-se os embargos, pela simples razão de que o saneamento do processo se dará depois da realização da audiência de conciliação", justificou a magistrada no documento e ainda pede que as partes retornem ao processo em 15 dias para "designação de audiência".

O valor da pensão foi definido em ação movida pela Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.

No pedido de suspensão do pagamento do auxílio financeiro, o Flamengo usou como justificativa o fato de ter entrado em acordo com sete das dez famílias de vítimas do incêndio.

"No mais, o fato de ter o Réu, segundo afirma, realizado acordos com parte das famílias dos menores vitimados no incêndio, depois de quase dois anos do evento, nada altera o curso da demanda. Embora o Réu pareça entender que está resolvendo em prazo razoável a situação das famílias, para essas quanto maior o tempo para solução da questão, mais premidas ficam pela necessidade de receber auxílio financeiro para sobrevivência", afirmou a juíza.

As três famílias que ainda não chegaram a um acordo com o Rubro-Negro foram as de Arthur Vinícius, Christian Esmerio, Pablo Henrique e a mãe do Rykelmo.

Na madrugada do dia 8 de fevereiro de 2019, os contêineres que serviam como alojamento dos jovens jogadores das divisões de base do clube carioca, pegou fogo. Eles tinham idades entre 14 e 16 anos. Dez adolescentes morreram no incêndio.

Fonte: Bahia Noticias 

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA