SOLIDARIEDADE DA SORTE

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA

O prefeito de Milagres, Cézar de Adério (PP), é acusado de ameaçar de morte um pré-candidato a vereador do município, Jeferson Andrade (PT), conhecido como Jefinho. Em vídeo publicado nas redes sociais pela vítima, é possível ouvir um homem dizer que vai arrancar a cabeça do petista - e também um disparo de arma de fogo. Segundo Jeferson, a voz é do prefeito, enquanto o tiro teria partido de um dos seguranças do gestor. O caso aconteceu na noite deste sábado, por volta das 22h.

Procurada pelo Bahia Notícias, a 3ª Companhia Independente da Polícia Militar (Milagres) confirmou ter atendido a ocorrência após ser acionada pelo pré-candidato e informou que identificou suspeitos envolvidos no episódio, sem citar nomes. A reportagem não conseguiu localizar Cézar para comentar a situação. Mas, em postagem neste domingo (26) no Facebook, ele escreveu que "o trabalho vence tudo" e que está "blindado por Deus e incansável na missão de servir ao nosso povo". 

Ao site, Jeferson contou que estava em casa com a esposa, de nome Jerusa, no Centro do município, quando seguranças do prefeito começaram a soltar bombas, depois de inauguração realizada no bairro. O pré-candidato, então, enviou áudios pelo WhatsApp, solicitando que Adério tomasse providências contra o que chamou de vandalismo. Em seguida, o gestor apareceu na frente da residência, acompanhado dos homens.

Sozinha, Jerusa foi até a porta atender o prefeito, e ambos iniciaram uma discussão. No vídeo, gravado por Jeferson, é possível ouvir o homem apontado como o gestor chamá-lo de "vagabundo", "viado" e ameaçá-lo. A mulher também foi alvo de ameaças. "Jeferson é viado, rapaz. Nem homem ele é. Cadê esse viado? Eu vou arrancar a cabeça dele, e a senhora vai junto, porque pra mim tanto faz você quanto ele. Eu vou pegar seu marido de qualquer jeito, e a senhora também", diz o prefeito na gravação.

A mulher, então, questiona: "O senhor vai me matar, prefeito?". Logo depois, começa a dar gritos de socorro. Em seguida, é possível ouvir um tiro. Segundo Jeferson, neste momento, Jerusa fechou o portão da casa e correu para dentro, com medo de ser atingida. À reportagem, ele relatou que o prefeito estaria armado com uma pistola, assim como os seguranças. Veja abaixo o vídeo divulgado pela vítima:

O pré-candidato a vereador relatou que esta não é a primeira vez que Adério teria tentado assassiná-lo. "Na primeira vez, eu ia saindo de casa, e o motorista dele, da empresa dele, jogou o carro em cima de mim. Eu estava de moto. Eu quase caí, o motorista disse 'vou lhe me matar, filho da puta'. Isso tem quase 1 ano. Na segunda vez, um segurança ofendeu minha esposa, a gente foi para a delegacia denunciar, ele [o prefeito] chegou do carro com mais de 10 homens, armado, dizendo que ia me matar, que queria minha cabeça, que ia quebrar meus ossos todos. O cara é um coronel", contou. A relação tensa entre os dois teria começado há três anos, quando ele começou a denunciar problemas da administração municipal.

Jeferson disse também que ele e a mulher foram ao Ministério Público três vezes para denunciar as ameaças do chefe do Executivo Municipal, mas os procedimentos não tiveram andamento. O petista não registrou boletim de ocorrência porque o prefeito teria influência sobre a Polícia Civil local. No entanto, pretende vir a Salvador nesta semana para registrar o caso na Corregedoria da corporação. O prefeito tem histórico de agressões: já foi preso por atirar em um eleitor.

À reportagem, o comando da CIPM informou que está tentando identificar alguns dos envolvidos no episódio. Questionado se uma das pessoas com participação confirmada seria o prefeito, o comando argumentou que não poderia divulgar a informação, mas destacou que a questão está "clara mediante veiculação de vídeos nas mídias sociais". A CIPM também afirmou que reforçou o policiamento na região e que compareceu ao local tão logo foi acionada.

Fonte: Bahia Notícias

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA