SOLIDARIEDADE DA SORTE

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA



O DJ Hebert Almeida está acostumado a levar alegria ao público em boates de Salvador, especialmente na Tropical, onde toca frequentemente. Contudo, essa semana, foi vítima de ataque LGBTfóbico por um vizinho que o agrediu com pauladas. A agressão aconteceu na última segunda-feira (6) na Rua 18 de Maio, no Bom Juá, bairro de Salvador.

O agressor, que é um vizinho do DJ, começou a agredí-lo verbalmente dentro do supermercado Amorim. De acordo com registro do boletim de ocorrências, feito na 4ª Delegacia de São Caetano no dia posterior ao fato, o agressor começou a fazer insultos homofóbicos. 

Hebert relata que essa foi a primeira vez que o agressor chegou às vias de fato, mas que já havia sido insultado por ele. “Eu conheço ele, vejo sempre. Nunca tinha me agredido fisicamente, mas verbalmente sempre aconteceu. Foi uma agressão homofóbica. Se eu fosse hétero ou mulher ele ão faria isso. Até porque o que aconteceu [agressões físicas] são uma forma de me deixar humilhado”, explicou o DJ ao Me Salte. 


Dois rapazes que estavam dentro do supermercado impediram que as agressões acontecessem no estabelecimento, mas quando o DJ saiu do mercado o vizinho o atacou com pauladas. “Dentro do mercado ele disse que eu merecia tomar paulada. Discutimos. Eu retruquei. Trocamos insultos verbais. Eu dei as costas e ele saiu. Ele ficou do lado de fora me esperando e veio na minha direção. Ele me agrediu covardemente com pauladas”. 

“O que me deixa mais triste é saber que ainda a gente é estatística, é saber que um país desenvolvido como esse as pessoas ainda se incomodam com sua sexualidade, é saber que transexuais e travestis tem a média de vida de 35 anos enquanto nos sites pornôs são as mais pesquisadas pelos ‘pais de famílias’ e ‘homens de bem’. É muita intolerância, hipocrisia em meio a tanta falta de amor”, escreveu o DJ em suas redes sociais.

Em nota, a Polícia Civil informou ao Me Salte nesta sexta-feira (10) que a 4ª Delegacia Territorial (DT) apura a agressão sofrida pelo comunicante. “Foi colhido depoimento do mesmo e expedida guia para realização de exame pericial no Departamento de Polícia Técnica (DPT). O autor está sendo intimado para ser ouvido na unidade”, afirmou a polícia.

Fonte: Correio

Veja relato que o DJ fez pelas redes sociais:


Ver essa foto no Instagram

Queria compartilhar com vocês a covardia que aconteceu na noite de ontem (6). Estava indo ao mercado quando mais uma vez ouvi piadas homofobicas de um homem que sempre me persegue nas ruas com inderetas e piadinhas desse tipo e, como tudo na vida cansa, dessa vez resolvi revidar a altura respondendo as ofensas. Ao entrar no mercado, fui ameaçado por esse indivíduo e ao sair do mercado fui surpreendido com golpes de socos e pauladas sem qualquer motivo. Sim, foi uma agressão gratuita, pelos simples fato de eu ser quem eu sou: uma gay afeminada! Queria dizer que homofobia é crime e isso não vai ficar impune, já estou tomando as providências cabíveis e registrando um boletim ocorrência. Queria agradecer as mensagens de apoio que estou recebendo e a solidariedade de todos. O que me deixa mais triste é saber que ainda a gente é estatística, é saber que um país desenvolvido como esse as pessoas ainda se incomodam com sua sexualidade, é saber que transexuais e travestis tem a média de vida de 35 anos enquanto nos sites pornôs são as mais pesquisadas pelos ‘pais de famílias’ e ‘homens de bem’. É muita intolerância, hipocrisia em meio a tanta falta de amor.
Uma publicação compartilhada por Herbert Almeida  (@dj.herbertalmeida) em

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

GOVERNO DO ESTADO

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA