SOLIDARIEDADE DA SORTE

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA


Quem utiliza o mínimo de redes sociais deve ter se deparado nesta semana com um debate intenso em defesa do forró. A discussão foi provocada pelo convite da TV Bahia para que Léo Santana fosse o representante do estado no programa especial da Globo, em homenagem ao São João. Enquanto os outros oito estados terão artistas de forró, a Bahia terá um pagodeiro, e de quebra o jovem Tico Cavalcanti, do Forró do Tico.

Mas, tudo isso foi inicido o Leo Macedo. iniciado por Leo Macedo. Nas redes sociais, o líder da banda Estakazero bradou com a escolha do Gigante e criticou duramente o fato de nomes como Adelmário Coelho e Targino Gondim, por exemplo, não terem sido prioridade para o programa. Esse último, por sinal, também maniesou repúdio manifestou repúdio e apresentou provas suficientes que lhe qualificariam para representar a Bahia quando o assunto é São João, é forró.

No entanto, uma entrevista do próprio Leo Macedo, nesta sexta-feira (19), na própria TV Bahia, levanta um questionamento bastante válido: "até que ponto vale comprar essa briga?" Isso porque, ao vivo, na tela da emissora que, de certa forma, lhe ignorou, quando teve oportunidade de mostrá-lo em cenário regional, de forma mais ampla, o cantor simplesmente se calou e nem sequer mencionou o assunto, a insatisfação.

Foi isso mesmo. Ao vivo na TV Bahia, Leo Macedo agiu como se nada estivesse acontecendo. Oxente! (sendo bem baiano mesmo) Esse homem teve amnésia? Me questionei enquanto assistia até o último minuto a entrevista, aguardando esperançosamente por, no mínimo, uma "alfinetada". Mas, nem isso teve. Quando o assunto foi a polêmica, apesar de não ter sido questionado sobre, isso é óbvio que não aconteceria, ele entrou mudo e saiu calado.

Por outro lado, tentando entender o "silêncio", pensei na seguinte possibilidade: "vai ver ele mesmo desistiu da briga por falta de apoio". É possível, já que pouquíssimos forrozeiros "botaram a cara na tela" também. Um, dois, três ou no máximo quatro, compraram o risco de se indispor com a emissora mais poderosa do estado e que dá maior visibilidade à cobertura junina. Isso já pensando em 2021.

Mesmo assim, fiquei a me perguntar: "cadê aquele cara que botou a cara na tela, comprou a briga e iniciou todo um movimento legítimo de defesa do forró?". Na tela da TV Bahia, ao vivo, ele simplesmente não deu as caras. O que eu vi foi apenas o talentoso cantor, que é uma referência do forró baiano, e só. Falar na internet fica fácil, já cara a cara...

Fonte; BNews

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

GOVERNO DO ESTADO

Alicell Atacadista

AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA