Mesmo após protesto, Hospital Roberto Santos continua com refeições atrasadas - AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA

Destaque

Mesmo após protesto, Hospital Roberto Santos continua com refeições atrasadas


Quase uma semana após protesto de funcionários do Hospital Roberto Santos, os pacientes, acompanhantes e servidores continuam com atraso no fornecimento e precariedade nos alimentos.

Ao Varela Notícias, o cuidador Marcus Dourado disse que, desde o dia da manifestação, na última quinta-feira (06), a situação da unidade de saúde ainda não melhorou. Marcus relatou ainda que o seu paciente foi acordado na madrugada desta terça-feira (11) para comer uma refeição que deveria ter sido servida as 22h.

O mesmo paciente demorou de fazer um exame por causa do atraso no fornecimento do hospital. “Hoje de manhã estava faltando até copo descartável para o paciente beber água”, conta Marcus, que disse nunca ter passado por situação parecida trabalhando em sua cidade natal, Irajuba.

Mais tarde, não houve carne no almoço e o frango estava quase cru, segundo uma acompanhante de outro internado de prenome Elena. “A comida demora a chegar e quando chega é péssima”, desabafa Elena. Ela está há nove dias no hospital e relata que seu paciente já reclamou várias vezes que estava com fome e que a comida realmente demora a chegar. A pequena variedade de frutas também é denunciada por ambos.

A empresa responsável pelo fornecimento é a empresa Sabore Cia, que tem contrato com a Sesab. A diretora do SindSaúde, Maria Celeste do Rosário, contou que a proteína só chegou 10h na unidade, fora o tempo para o desgelar, temperar, cozinhar, e distribuir a proteína. “Tudo isso atrapalha”, disse.

Maria Celeste informou que o refeitório abriu com uma hora de atraso nesta terça. “Isso sobrecarrega o funcionário, porque eles ficam sem o tempo de descanso do almoço, além de ficar meia hora em uma fila quilométrica”, conta.

A Sesab informou ao Varela Notícias que não há nenhum registro de ausência de alimentação e que não identificaram nenhum problema que afete pacientes ou servidores. O SindSaúde afirmou que o sindicato e os servidores estão discutindo a possibilidade de paralisação.

Em entrevista nesta quarta-feira (12), no programa Direto ao Ponto da Rádio 100, o secretário de Saúde Fábio Vilas Boas negou qualquer irregularidade no fornecimento de alimentação no hospital. O titular da pasta ainda disse que são mentirosas as notícias sobre o problema na unidade.

“Não era verdade, nunca faltou comida no Hospital Robertos Santos. Nem no primeiro dia que a Sabore entrou de forma emergencial, quando a emrpesa anterior saiu de uma hora pra outra. Nós organizamos a cozinha do Roberto Santos. Não tinha um controle grande e hoje nela tem. Servimos as refeições para os pacientes, acompanhantes e funcionários. Eventualmente, ao longo desses anos, houve questões de atraso por conta do estado, houve questões de dificuldade financeira da empresa e a gente vai tentando manter a qualidade do serviço, mas jamais aconteceu qualquer tipo de desabastecimento”, concluiu.

Fonte: Varela Noticias 

Páginas