Jacobinense participa de curso na Escola São Paulo de Ciência Avançada em Diplomacia Científica e Diplomacia da Inovação - AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA

Destaque

Jacobinense participa de curso na Escola São Paulo de Ciência Avançada em Diplomacia Científica e Diplomacia da Inovação

De 21 a 30 de agosto de de 2019, a jacobinense Agda Arilma dos S. R. Matos, aluna de mestrado do Programa de Pós Graduação em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos - PPGESA, participa de  um curso intensivo no Instituto de Estudos Avançados da USP na Escola São Paulo de Diplomacia Científica e Diplomacia da Inovação (Innscid SP).

Agda Arilma, a única representando a Universidade do Estado da Bahia (UNEB), foi uma das selecionadas entre as oitenta estudantes de pós graduação, sendo 50% nacionais e 50% estrangeiros. 

Segundo Agda, a Escola de Diplomacia, em seu primeiro ano, busca 'estreitar' os laços entre as universidades nacionais com as universidades estrangeiras através da Diplomacia Científica e Diplomacia de Inovação.

"Representar a UNEB e sobretudo os estudantes da região Semiárida Brasileira está sendo uma possibilidade de crescer culturalmente e intelectualmente. Sendo licenciada em Geografia, algumas constatações já faço: - A divulgação de eventos como este, não é amplamente divulgado; - Os negros brasileiros ainda não estão presentes, sendo representados apenas por estudantes do continente africano; - Os estudantes nacionais, exceto eu, são aqueles matriculados em universidades localizadas nas capitais dos estados, a maioria do próprio estado de São Paulo. Aproximadamente 96% dos estudantes já fizeram intercâmbio (06 meses à 4 anos) em diversas universidades estrangeiras. Esse fato mostra que a política educacional brasileira continua segregando os estudantes das universidades localizadas no interior do estado, de diversas formas, se a informação não chega o processo não evolui. As políticas de internacionalização ainda não chegam nas universidades interioranas do Nordeste do modo como deveriam chegar. Por mais que nos campi do interior do Estado não tenha grande número de cursos na área de exatas, é importante que os estudantes da área de humanas estejam presentes nas discussões, colaborando e participando da elaboração de materiais científico, senão a informação sempre vai chegar pronta, distante de nossa realidade. Essa experiência está sendo fantástica. Recomendo aos estudantes que fiquem atentos a sites e informações institucionais da área de interesse, sempre há eventos acontecendo pelo mundo" disse a jovem estudante.

Fonte: Augusto Urgente!









Páginas