Paulo Henrique Amorim era filho de jornalista de Baixa Grande - AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA

Destaque

Paulo Henrique Amorim era filho de jornalista de Baixa Grande

O jornalista Paulo Henrique Amorim, que morreu na manhã desta quarta-feira, 10 de julho de 2019, vítima de um infarto, nasceu em 22 de fevereiro de 1942, no Rio de Janeiro. Ele era filho do jornalista baiano, Deolindo Amorim, da cidade de Baixa Grande.

Formado em Sociologia e Política, pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, abraçou a carreira de jornalista e começou a desenvolver um trabalho pautado na verdade, na imparcialidade e na crítica, conquistando lugar de destaque nos veículos que trabalhou e na mídia nacional e internacional.

Paulo Henrique Amorim recebeu no dia 6 de novembro de 2015, na Assembleia Legislativa da Bahia, o título de Cidadão Baiano.

O título proposto pelo deputado estadual e líder do governo, Zé Neto (PT), foi motivado por toda a trajetória e trabalho do jornalista, que participou ativamente da construção e do crescimento do Brasil, nos seus 50 anos de carreira. 

No dia 29 de outubro de 2015 ele realizou uma palestra na cidade de Jacobina, com a participação de empresários, empreendedores, colaboradores e estudantes.

Morre o jornalista Paulo Henrique Amorim aos 77 anos

O jornalista Paulo Henrique Amorim morreu na manhã desta quarta-feira, 10, aos 77 anos, vítima de um infarto. Ele estava em sua casa, no Rio de Janeiro. Amorim deixa a esposa, Geórgia Pinheiro, e uma filha.

O jornalista nasceu em 22 de fevereiro de 1942, no Rio de Janeiro, e começou sua carreira no jornal A Noite. Foi o primeiro correspondente internacional de VEJA, em Nova York, em 1968.

Paulo Henrique Amorim ainda trabalhou na televisão. Passou pela extinta TV Manchete e pela TV Globo, para onde se transferiu em 1990. Na emissora, também atuou como correspondente em Nova York.

Deixou a Globo em 1996 para a TV Bandeirantes, onde apresentou o Jornal da Band e o programa Fogo Cruzado. Em 1999, Amorim foi para a TV Cultura, onde criou o programa Conversa Afiada.

Foi contratado em 2003 pela TV Record, onde apresentou o Jornal da Record e o programa Tudo a Ver. Desde 2006, Paulo Henrique Amorim apresentava o Domingo Espetacular, onde ficou até o final do mês passado, quando foi afastado. AR

Páginas