Uma sociedade deturpada e maculada - AUGUSTO URGENTE- JACOBINA BAHIA

Destaque

Uma sociedade deturpada e maculada

Vive-se uma época marcada por intensas transformações, com destaques para a revolução tecnológica e dos empoderamentos das ações sociais que visam potencializar a conscientização civil sobre os direitos sociais e civis. Vive-se também um momento sombrio, de incertezas, ansiedades e testemunhos pavorosos. É assustador, mas é verdade.

A cidadania que ora correspondia à conquista dos direitos civil, político e social tem sido ameaçada constantemente. As liberdades individuais, de ir e vir, a de pensamento, de fé, de imprensa e os direitos à justiça e ao próprio corpo estão tão comprometidas quanto as garantias sociais como o bem-estar, alimentação, moradia, educação, saúde e emprego. A falta de perspectiva de melhorias para esses cenários é preocupante. O conceito de benefício social está sendo deturpado e maculado.

O Brasil, que achava que tinha encontrado o caminho do desenvolvimento social, cultural e econômico, com o envolvimento da população, o Estado e as instituições democráticas, está em desaceleração brusca. Os índices outrora conquistados e comemorados não são mais animadores. Subindo mesmo, apenas o estratosférico número de desempregados e os anúncios de cortes financeiros em áreas essenciais como a Educação e o Meio Ambiente.

O povo brasileiro, elogiado por todo o mundo por sua gentileza, cordialidade, simpatia e solicitude corre o sério risco de perder suas virtudes positivas aos olhos da gringada. A facilidade para aquisição e transporte de armas de fogo no país contribuirá para a mudança do status de país ordeiro e pacífico.

Perseguições às Instituições de ensino, professores e estudantes com cortes de verbas, insultos preconceituosos e outras atrocidades com a chancela institucional demonstra hostilidade e insanidade, característica de um ‘fora da lei’. Dificultar o afastamento remunerado do trabalhador, mesmo este tendo contribuído anos a fio, idem.

Enquanto isso, na sala de justiça...

Delicadeza nas palavras gera confiança. Delicadeza no pensamento gera profundidade. Delicadeza no doar-se gera amor. Lao-Tsé (velho mestre), filósofo da China antiga.

Por Gervásio Lima
Jornalista e historiador

Páginas