recent

“Um magote de cabra sem vergonha me tirou da Presidência da República”, afirma Collor à Jacobina FM


Nesta terça-feira (10/07), durante entrevista por telefone à Rádio Jacobina FM, onde foi sabatinado pelos comunicadores Geyder Gomes e Fábio Márcio, o senador Fernando Collor de Melo, pré-candidato à Presidência da República pelo PTC, criticou os parlamentares responsáveis pela sua cassação em 1992. “Um magote de cabra sem vergonha me tirou da Presidência da República”, desabafou.

Collor também criticou o tratamento diferenciado concedido à ex-presidente Dilma Rousseff que, ao contrário dele, teve seus direitos políticos preservados. “A lei é a mesma (a Constituição), mas, no impeachment da Dilma, tivemos a aplicação de dois pesos e duas medidas”, criticou.

Durante a entrevista, Collor falou de um novo acordo com a sociedade. “Isso só será possível com planejamento e com sólido programa social que seja tecnicamente recomendável, politicamente viável e socialmente aceito”, destacou.

Collor também relembrou a abertura econômica do país e da consolidação do lastro financeiro que possibilitou a implantação do Plano Real pelo seu vice-presidente, Itamar Franco, e o então ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso.

Fernando Collor ocupou a presidência, entre 1990 e 1992, quando sofreu um processo de impeachment. Ele foi eleito senador em 2006, e reeleito em 2014. Em 2016, ele se filiou ao PTC, partido originado do PRN, legenda pela qual ele foi eleito presidente em 1989.

Fonte: Jacobina 24h

“Um magote de cabra sem vergonha me tirou da Presidência da República”, afirma Collor à Jacobina FM “Um magote de cabra sem vergonha me tirou da Presidência da República”, afirma Collor à Jacobina FM Reviewed by Augusto Urgente on 10.7.18 Rating: 5

Nenhum comentário

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Augusto Urgente, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.