PEC sobre o aborto é aprovada; proibido até em casos de estupro

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Com o placar de 18 x 1, a comissão especial que analisava a PEC 181/2011 -proposta para inserir a proibição do aborto na constituição em todos os casos- aprovou nesta quarta-feira (08) a proposta, que proíbe a prática de aborto, incluindo nos casos anteriormente permitidos, como em caso de estupro e nos casos onde a vida da mãe estiverem em risco. 

A votação, que durou cerca de 4h, contou com a aprovação de 18 deputados. Apenas uma deputada Érika Kokay (PT-DF), votou contra a medida, alegando que o parecer do relator Jorge Mudalen trata de tema estranho à proposta original.

A PEC foi de autoria do senador Aécio Neves e, além do aborto, trata de direitos trabalhistas, como a ampliação do tempo da licensa maternidade para mães com bebês prematuros. Agora ela segue para o plenário e precisa de 308 votos para seguir para o senado e, em seguida, vai para a sanção do presidente.
Érika Kokay (PT-DF) foi a única deputada a votar contra a proposta. Os deputados que votaram a favor foram:
Gilberto Nascimento (PSC-SP)
Leonardo Quintão (PMDB-MG)
Givaldo Carimbão (PHS-AL)
Mauro Pereira (PMDB-RS)
Alan Rick (DEM-AC)
Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ)
Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP)
Marcos Soares (DEM-RJ)
Pastor Eurico (PHS-PE)
Antônio Jácome (PODE-RN)
João Campos (PRB-GO)
Paulo Freire (PR-SP)
Jefferson Campos (PSD-SP)
Joaquim Passarinho (PSD-PA)
Eros Biondini (PROS-MG)
Flavinho (PSB-SP)
Evandro Gussi (PV-SP)
Diego Garcia (PHS-PR)

Postar um comentário

  © Augusto Urgente De olho na Notícia! by Augusto Jacobina 2013/2017 - Contato: (74) 9125-2490 / E-mail: cidadedoouro@globomail.com

Back to TOP