Lava Jato: Léo Pinheiro, Argello e ex-diretor da UTC têm penas reduzidas

terça-feira, 7 de novembro de 2017

O ex-presidente da construtora OAS, José Adelmário Pinheiro Filho (Léo Pinheiro), o ex-senador Gim Argello, e o ex-diretor da UTC Engenharia Walmir Pinheiro Santana, tiveram suas penas reduzidas no contexto das investigações da Operação Lava Jato.

O julgamento da apelação criminal feita pelas defesas dos três réus foi retomado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre, foi retomado nesta terça-feira (7). No caso de Léo Pinheiro, a pena inicial determinada pelo juiz Sérgio Moro, por corrupção ativa e lavagem de dinheiro, foi de 8 anos e 2 meses para 5 anos, 6 meses e 3 dias. A alteração se deve à absolvição por obstrução de Justiça. No caso de Argello, a condenação foi reduzida de 19 anos para 11 anos e 8 meses, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro – a 8ª Turma do TRF4, responsável pelos julgamentos em segunda instância, entendeu que o crime de obstrução de Justiça não foi cometido.

O advogado do ex-senador, Marcelo Bessa, apontou a mudança como uma pequena vitória, já que, sustenta ele, o ex-senador não teria envolvimento também com os outros dois crimes. Ele informou que vai pleitear habeas corpus para seu cliente com base na decisão por maioria. Argello está preso preventivamente desde abril de 2016. A pena do ex-diretor da UTC Engenharia, Ricardo Ribeiro Pessoa, que foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, foi reduzida de 10 anos e 6 meses para 7 anos no TRF4.

Fonte: Bahia Noticias

Postar um comentário

  © Augusto Urgente De olho na Notícia! by Augusto Jacobina 2013/2017 - Contato: (74) 9125-2490 / E-mail: cidadedoouro@globomail.com

Back to TOP