Uma ano depois da morte, corpo do rei da Tailândia é cremado em cerimônia de aproximadamente R$ 300 milhões

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

A cidade de Bangcoc parou nesta quinta-feira (26) para acompanhar o cortejo fúnebre do corpo do rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, morto em outubro do ano passado. Os restos mortais foram cremados em uma cerimônia pública. 

As autoridades estimam que mais de 300 mil pessoas estão pelas ruas da cidade, vestidas com roupas pretas, para fazer a última saudação ao monarca que ficou 70 anos no poder. Os estabelecimentos comerciais da capital estão fechados – e permanecerão assim durante todo o dia – para que os ritos e celebrações possam ser acompanhados por todos os cidadãos. 

Chamado de “pai” pela população, o rei Bhumibol foi o principal responsável pelo desenvolvimento do país e teve seu corpo cremado em uma estrutura dourada, com 53 metros de altura e 60 de largura folheada a ouro, especialmente construída para a celebração. 

o funeral do monarca vai dominar a vida pública tailandesa durante os próximos cinco dias. O corpo do monarca, que esteve até agora depositado no Grande Palácio, em Banguecoque, já recebeu a visita de 12 milhões de pessoas. O custo das cerimónias ascende aos 3 mil milhões de baht, o equivalente a 76,7 milhões de euros. Ao longo do último ano, os visitantes, doaram cerca de 890 milhões de bath, o que chega quase aos 23 milhões de euros. Em vida Bumibol tinha status de semi-deus.
Maha, o seu sucessor, de 65 anos, vive a maior parte do tempo na Alemanha, e deverá assumir o trono em breve, e também o controle do Crown Porperty Bereau, (CPB), que administra bilhões de dólares da família real da Tailândia, uma das mais ricas do mundo.

Fontes: Istoé / Observador

Postar um comentário

  © Augusto Urgente De olho na Notícia! by Augusto Jacobina 2013/2017 - Contato: (74) 9125-2490 / E-mail: cidadedoouro@globomail.com

Back to TOP