Atropelado por 2ª denúncia contra Temer, governo está pessimista com reforma da Previdência

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Evaristo Sá / AFP
Câmara pode concluir votação de PEC que acaba com coligações e cria cláusula de desempenho. Debate sobre denúncia deve ter início entre deputados; senadores discutirão fundo eleitoral.

O governo está cada vez mais pessimista com a possibilidade de emplacar a reforma da Previdência neste ano. Avaliação realista feita por integrantes da coordenação política do Palácio do Planalto indica que o calendário ficou extremamente apertado com a votação, pela Câmara, das duas denúncias contra o presidente Michel Temer.

A percepção no núcleo palaciano é que sobrará pouco tempo e quase nenhum capital político para votar a reforma da Previdência. Apesar do discurso oficial de que o governo manterá o calendário das reformas, a ordem no Planalto é priorizar todo o esforço para superar a segunda denúncia contra Temer.

O Planalto já considera a reforma da Previdência uma possibilidade remota. Só depois de concluída a votação da denúncia é que será feita uma avaliação se o governo vai conseguir votar pelo menos um texto desidratado que possa incluir a idade mínima.

“É preciso ser realista”, resumiu um integrante da coordenação política do governo.

Fonte: O Globo

Postar um comentário

  © Augusto Urgente De olho na Notícia! by Augusto Jacobina 2013/2017 - Contato: (74) 9125-2490 / E-mail: cidadedoouro@globomail.com

Back to TOP