MP quer indenização de R$ 72,8 milhões por extração ilegal de mármore Bege Bahia

terça-feira, 11 de julho de 2017

O Ministério Público estadual entrou na Justiça com um pedido de indenização de R$ 72,8 milhões por danos ambientais causados por atividades ilegais de extração e beneficiamento de mármore “Bege Bahia” em Ourolândia, no Centro-Norte da Bahia. Foram ajuizadas 16 ações civis públicas, nos últimos 20 dias, contra o município, 32 empresários e o Instituto do Meio Ambiente e Recurso Hídricos (Inema).

Segundo o promotor de Justiça Pablo Almeida, as atividades eram desenvolvidas com licenças ambientais ilegais, sem licenciamento ou em desacordo com as obtidas. Foram pedidas também a anulação das licenças concedidas pelo município e pelo Inema e a paralisação das atividades.

Pelas ilegalidades, a ex-prefeita Yhonara Rocha de Almeida Freire, o ex-secretário municipal de Meio Ambiente, Múcio Ancelmo Oliveira de Azevedo, e a ex-técnica ambiental do Município Bernadeth Sousa Rocha Simões foram denunciados por crime ambiental, na concessão de licenças ilegais, e pelo crime de prevaricação.

Se condenados, a pena pode chegar a 16 anos de prisão para cada um. Também foram denunciados, criminalmente, nove empresários e cinco empresas por apresentarem, no licenciamento, estudos, laudos e relatórios ambientais falsos e enganosos. A pena pode chegar a seis anos de prisão.
Correio 

Postar um comentário

  © AUGUSTO URGENTE DE OLHO AN NOTÍCIA! by Augusto jacobina 2013/2014 - Contatos: (74) 9125-2490 / 8107-1105 / 9935-8985 / / E-mail: cidadedoouro@globomail.com

Back to TOP