Amistoso entre Brasil e Argentina no Catar pode ter sido usado para fraudes

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Procuradores brasileiros vão investigar um dos maiores clássicos do mundo para determinar se o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira cometeu alguma irregularidade. O Ministério Público Federal recebeu informações de que o amistoso disputado entre Brasil e Argentina no Catar, no ano de 2010, pode ter usado o sistema financeiro francês para desviar recursos, jamais declarados no Brasil. A informação também aponta que o amistoso possa ter sido usado para camuflar pagamentos para garantir o voto de Teixeira ao Catar no processo de escolha da sede do Mundial de 2022.

Teixeira, acusado em Madri de desvio de dinheiro dos jogos da seleção, teve uma ordem de prisão emitida na Espanha e a Procuradoria-Geral da República do Brasil já foi informada da solicitação sobre o brasileiro. Brasília já designou um procurador no Rio de Janeiro que ficará encarregado do caso e, ainda nesta semana, o Brasil deve pedir oficialmente aos espanhóis os detalhes sobre a apuração.

Mas as suspeitas sobre o clássico sul-americano estarão no radar. A mesma partida já passou a ser examinada também pelo FBI, que indiciou Teixeira ainda em 2015. O jogo ocorreu em 17 de novembro de 2010, com a informação original de um pagamento suspeito de US$ 7 milhões (cerca de R$ 22 milhões). O valor seria superior às taxas de mercado e ao cachê que a seleção estaria recebendo naquele momento. Estadão

Postar um comentário

  © AUGUSTO URGENTE DE OLHO AN NOTÍCIA! by Augusto jacobina 2013/2014 - Contatos: (74) 9125-2490 / 8107-1105 / 9935-8985 / / E-mail: cidadedoouro@globomail.com

Back to TOP