Oficiais da PM do Rio são presas por recusarem prender mulheres de policiais que faziam manifestação

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Duas oficiais da Polícia Militar do Rio de Janeiro foram presas administrativamente no 31ºBPM (Recreio dos Bandeirantes) por desobedeceram uma ordem envolvendo manifestantes locais. Em nota, a assessoria de imprensa da corporação disse que as duas foram encaminhadas para a Unidade Prisional da PM, por terem incorrido em crime militar. 

Segundo apurou a reportagem, uma das oficiais teria se recusado a algemar uma manifestante, supostamente familiar de um policial, que bloqueava a entrada da unidade pedindo melhorias para a categoria.

Na última sexta-feira, uma outra oficial do mesmo batalhão foi presa por incentivar a greve no Facebook. Na ocasião, a capitão Ana Paula Moutinho afirmou que aprovava a paralisação e que a sociedade ficaria desguarnecida. "Só cuidaremos dos nossos! Fujam para as colinas", dizia a mensagem. A PM disse que considerou suas mensagens "agressivas à sociedade".

A capitã Ana Paula ficou conhecida pelo público em outubro do ano passado, quando amamentou um bebê durante uma ocorrência, na comunidade do Terreirão, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. Na época, a policial havia acabado de se tornar mãe. Ao chegar no local, ela encontrou a mulher, que aparentava cerca de 30 anos e estava visivelmente transtornada. Ela dizia que pretendia dar o bebê ou abandoná-lo.

Ana Paula tentou convencê-la a buscar um parente que pudesse ficar com a guarda. Nesse meio tempo, ela amamentou o recém-nascido. O caso foi publicado em uma rede social, onde fez sucesso. *Com informações de "O Dia" e "O Globo"

Postar um comentário

  © Augusto Urgente De olho na Notícia! by Augusto Jacobina 2013/2017 - Contato: (74) 9125-2490 / E-mail: cidadedoouro@globomail.com

Back to TOP