Jovem que motivou tortura de adolescente em GO sofre ameaças

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

A população de Trindade, município na Região Metropolitana de Goiânia, ficou chocada com a notícia de que uma adolescente de 14 anos foi torturada e agredida por outras quatro menores, com idade entre 13 e 16 anos.

O crime aconteceu no dia 29 de setembro e teria sido motivado por ciúmes da vítima com o ex-namorado de uma das agressoras.

Nesta quinta-feira (6), uma semana depois do crime, o suposto pivô das agressões prestou depoimento, segundo informações do site "G1". Todo o crime foi filmado por uma das autoras da agressão e, segundo Renata Vieira, responsável pelo caso, o jovem está espantado com a situação e não teve coragem de ver o vídeo da tortura. 

"[Ele] Disse que não tem nada a ver com a situação e que para ele foi uma surpresa muito grande o nome dele ter sido vinculado a uma situação dessa. Disse que não tem condições nem de ver os vídeos porque não teve coragem", informou a delegada. Em depoimento, o rapaz confirmou que teve um relacionamento rápido com uma das adolescentes e que era apenas amigo da vítima, a quem ajudava a organizar a festa de 15 anos dela. 

As agressoras confessaram o crime na delegacia e foram encaminhadas para centro de internação em Goiânia e Formosa. Elas podem ficar nesses locais por um prazo de até 45 dias, até que a Justiça decida se elas permanecessem ou não internadas. Elas serão indiciadas pelo ato infracional análogo aos crimes de tortura e tentativa de homicídio. As mães das agressoras também prestaram depoimento.
Crime
A vítima foi atraída até o local por uma das agressoras, que disse que queria ter uma conversa com ela. “Elas me chamaram até a casa delas e, chegando lá, elas começaram a me bater, me amarraram, me mostraram onde eu iria ser enterrada. Nisso, me deram uma facada e me colocaram na cova. Quando elas iam me dar a última facada eu consegui fugir”, contou a vítima em entrevista à TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo.

Após um descuido do grupo, que saiu para lavar as mãos, a adolescente conseguiu fugir e foi ajudada por uma família que a encontrou ferida. Ela foi levada a um hospital, onde recebeu atendimento médico. "Eu pensei que ia morrer", desabafa a jovem. A mãe da vítima diz que teme agressoras quando elas saírem do centro de internação. 

Segundo uma das agressoras, o objetivo era matar a jovem. "Todo mundo aqui estava com raiva dela. Porque ela não gosta da gente por causa desse negócio de namoradinho. No nosso pensamento, íamos bater nela, ela ia morrer e nós íamos enterrar ela. Só que ai não deu certo porque nós somos a frouxa sabe. Nós não damos conta de começar o serviço e terminar", disse uma das agressoras à TV Globo. 

Na residência onde a tortura aconteceu foi encontrada a pá usada para abrir a cova onde a vítima seria internada. Além disso, alguns fios de cabelo da adolescente, que foram arrancados durante a sessão de tortura, também foram achados no local. G1

Postar um comentário

  © AUGUSTO URGENTE DE OLHO AN NOTÍCIA! by Augusto jacobina 2013/2014 - Contatos: (74) 9125-2490 / 8107-1105 / 9935-8985 / / E-mail: cidadedoouro@globomail.com

Back to TOP