Inglaterra quer perdoar homossexuais condenados por atentado ao pudor

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

O governo do Reino Unido vai propor perdão judicial, através de lei, para homossexuais que foram condenados por ato violento ao pudor. Fazer sexo com uma pessoa do mesmo gênero, ainda que consensual e entre adultos, era crime na Inglaterra até o final da década de 1960. A lei pode dar perdão para todo homossexual, ainda vivo, que tenha sido condenado até o final de 1960. O projeto ainda depende de aprovação do Parlamento. Outro projeto na mesma linha será debatido pelos parlamentares nesta sexta-feira (21), com possibilidade do perdão ser automático, sem necessidade de que a parte acusada acione o Estado para obter o perdão. Desta forma, o governo simplesmente decretaria que todo mundo punido com base na tal lei está perdoado. Entretanto, essa proposta não deve ser aprovada. Isso porque, segundo o Ministério da Justiça, casos de sexo entre gays não consensual e ainda com menores de idade também foram enquadrados na lei. Esses crimes continuarão a ser crimes, em direito ao perdão. Para o governo, é preciso analisar caso a caso. O primeiro homossexual a seu perdoado pelo governo britânico foi o matemático Alan Turing, considerado o pai da computação. Turing foi condenado à castração química em 1952 por manter relações sexuais com outro homem e se suicidou dois anos depois. Em 2013, ele recebeu perdão póstumo concedido pela rainha Elizabeth. BN

Postar um comentário

  © AUGUSTO URGENTE DE OLHO AN NOTÍCIA! by Augusto jacobina 2013/2014 - Contatos: (74) 9125-2490 / 8107-1105 / 9935-8985 / / E-mail: cidadedoouro@globomail.com

Back to TOP