Ex-policial acusado de matar a esposa com requintes de crueldade ganha a liberdade

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

O ex-investigador da Polícia Civil, João Macedo dos Santos acusado de matar a própria esposa a estudante Márcia Regina, vai ganhar a liberdade. Preso em Salvador, João Macedo, deverá sair da prisão nas próximas horas. O advogado Dr Pedro Cordeiro, que defende Macedo, passou a informação agora ao blog.

João Macedo, segundo laudo, matou a esposa em uma sessão de tortura e espancamento, e ainda tentou simular um acidente de carro. O fato ganhou grande repercussão na região e no estado. Protestos diversos foram feitos clamando por justiça.

Entenda o caso, click AQUI!
BA: policial civil é preso por matar esposa e forjar acidente
Um policial civil foi preso na noite de terça (08) em Senhor do Bonfim, a 375 km de Salvador, acusado de ter matado a esposa e forjado um acidente de automóvel para se livrar da autoria do crime. João dos Santos Macedo, de 40 anos, só conseguiu escapar da polícia durante uma semana, tempo que a perícia técnica levou para perceber que as informações sobre a morte da esposa, Márcia Regina de Sousa Macedo, de 29 anos, não se encaixavam.

De acordo com o delegado regional de Senhor do Bonfim, Felipe Nery, a história do policial era inconsistente e cheia de contradições e chamou a atenção dele quando foi ao local do suposto acidente, próximo à cidade de Antônio Gonçalves, onde João trabalhava. “Quando chegamos ao ponto onde ele disse ter acontecido o acidente, percebemos várias situações que o descaracterizavam como tal”, afirma o delegado.

Segundo ele, o policial não apresentava nenhum ferimento, o carro estava em perfeito estado, o rastro do veículo no capim da margem da pista era reto e uniforme e o corpo da esposa dele estava cerca de 45 m distante do carro, quando não deveria ficar a mais de 5m de distância pelo relato de como teria sido o acidente.

“Além disso, dentro do carro dele havia sangue e cabelo da vítima. Ele contou que perdeu o controle do carro porque segurava um dos vidros do veículo, que estava quebrado, e no acidente o corpo da mulher teria sido arremessado. Mas o que vimos não se encaixava com as palavras dele”, explica Nery. O delegado conta que o médico do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) disse à polícia que o corpo da esposa de João Macedo já apresentava sinais de rigidez cadavérica.

A necropsia detectou vários hematomas no corpo de Márcia, a exemplo das marcas nos pulsos, mostrando que ela havia sido amarrada ou algemada. “Chamamos ele aqui para uma conversa e ele, quando viu que não havia mais como esconder, admitiu tudo. Disse que se desentendeu com a esposa, ela teria batido nele, o que o levou a algemá-la”, explicou o delegado.

João Macedo teria dito, ainda, que havia bebido vinho e cerveja e bateu na esposa, chutando seu pescoço e cabeça. “Ele não admite, mas ele deve ter tido ajuda de pelo menos mais três pessoas para conseguir montar toda a cena, levar o corpo da mulher para o carro, se dirigir ao local do acidente, retirar o corpo do carro e colocar no local onde foi encontrado”, ressalta o delegado Felipe Nery, que, diante dos fatos, representou pela prisão preventiva. João dos Santos Macedo foi preso na casa de sua mãe.

O acusado já está na Corregedoria da Polícia Civil, em Salvador, e deve responder pelo crime de homicídio qualificado e ainda passar por um processo administrativo disciplinar. Caso seja condenado, ele pode pegar pena de até 30 anos de reclusão. “Será instaurado processo administrativo contra ele, que poderá, inclusive, ser exonerado e expulso da corporação”, assegurou o delegado. (Cristina Lara, Agência A Tarde)

Postar um comentário

  © AUGUSTO URGENTE DE OLHO AN NOTÍCIA! by Augusto jacobina 2013/2014 - Contatos: (74) 9125-2490 / 8107-1105 / 9935-8985 / / E-mail: cidadedoouro@globomail.com

Back to TOP